segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

É normal que eles estranhem

Há, no mundo azul e branco, uma estupefacção generalizada com os castigos de Hulk e Sapunaru em relação aos incidentes do túnel na Luz. É normal. Primeiro porque o fóculporto, nomeadamente o seu presidente, está habituado a uma velocidade brutal da justiça. Por exemplo, antes de ser detido pela PJ, Pinto da Costa (PdC) foi avisado por uma fonte da mesma, permitindo a sua fuga. Ou seja, é normal para quem está habituado a uma justiça super rápida (que se antecipa a si mesma! Isto é que é um país civilizado!) que tudo isto seja estranho e demorado. Aliás, pela bitola desse aviso da PJ, tenho a avisar os adeptos do fóculporto de muitas e muitas desilusões pela vida fora.
Há ainda o factor orgulho. Para o fóculporto,  perder a invencibilidade nos túneis é um mito que cai, só havendo correspondência de derrota tão grande em casa na final do Campeonato do Mundo de 1950, quando em frente de 200 mil espectadores, o Brasil perdeu "a Copa" para o Uruguai ou no soco espectacular de Weah a Jorge Costa. Imaginem o vexame: nos túneis! Que dirão figuras históricas como João Pinto ou  o Guarda Abel, craques imortais desse campeonato particular?
Estou curioso para o castigo já que, se o melhor marcador do campeonato foi expulso - no jogo entre 1º e 2º - sem fazer nada (provam-no as imagens) e ainda levou dois jogos, quero ver o que poderá acontecer a quem pelos vistos bateu mesmo. Obviamente, no seu estilo de vítima - perdão, "com a sua habitual ironia"! - PdC já veio dizer que há roubos de Catedral. É normal que o diga. Homem de bem, sem quaisquer problemas com a justiça e de uma imparcialidade que faz corar Jesus Cristo, PdC deve estar a referir-se àquele fabuloso gesto técnico de Cristian Rodriguez na Luz, um verdadeiro paradigma de como deve actuar um lateral direito de andebol.
É normal que eles estranhem e que nós também. Se for como o Apito Dourado, vão ser meses e meses até lhes tirarem 6 pontos (quando Itália nos parece um país padrão para os castigo sobre corrupção acho que está tudo dito...). Se for como o Caso Calheiros, resta-nos dizer a Hulk que espere sentado. Nós, Benfiquistas, estamos há anos há espera que nos expliquem porque é que o clube dele pagou viagens ao Brasil a um árbitro que lhes deu o campeonato de 92/93 e foi figura emblemática de tantos outros.
Concluindo, compreendo perfeitamente a estranheza que os andrades sentem. Um clube culpado de tentativa de corrupção, com dois ex presidentes do Conselho de Arbitragem como seus comentadores (Lourenço Pinto no Record e Guilherme Aguiar na SIC), com óbvia influência sobre éne clubes de menor nomeada no futebol português, e que nunca foi verdadeiramente responsabilizado por tudo isto, é de repente apanhado num túnel. É como se um ladrão roubasse, matasse, violasse e depois fosse apanhado a roubar numa mercearia. E, vejam lá, estranham que a pena não saia! Que o processo é demorado! Que não há justiça em Portugal!
É normal que eles estranhem. E não deixa de ter a sua piada.

3 comentários:

  1. Quando falaste de mercearias, lembrei-me do Al Capone!
    A analogia com o Maracanazo é óptima!

    ResponderEliminar
  2. Há espera?! Onde? Queremos espera, palhaços queremos espera! :)

    ResponderEliminar
  3. POR UMA REVOLUÇÃO NO FUTEBOL EM PORTUGAL:
    Revolucionar o Futebol profissional em Portugal, pela implementação de um novo modelo de gestão, financiamento e organização.

    Petição em:
    http://www.ipetitions.com/petition/revolucaofutebolportugal/

    ResponderEliminar