segunda-feira, 1 de março de 2010

Eu fui ver o jogo da Santa Aliança

Ontem, para fazer companhia ao teu pai, fui ver o jogo. Aquele jogo que devo ter prometido a mim mesmo que nunca iria ver ao vivo na vida. Mas mesmo naquele estádio, entre adeptos que odeiam o meu clube, saí a ganhar.
Em primeiro lugar, e acho que este é o maior contributo que posso dar aos adeptos do Benfica que nunca foram ver este jogo, tenho que sublinhar: o ambiente é o de um amigável. Tudo bem que os verdes estão mais mortos que vivos, mas mesmo quando o jogo contra nós não interessa há mais faísca. Ontem não vi adeptos agarrados à rede a cuspirem para o outro lado de olhos vermelhos. Não há ódio nos assobios, não há a sensação de ser um jogo especial. Era mais um jogo. A Santa Aliança.  O esplendor máximo, a outra versão do Glorioso SLB, não foi, estranhamente, cantada. No final não há esperas, no metro há adeptos dos dois clubes a cruzarem-se sem problemas e sem sequer bocas.


Era difícil toparem-me porque, mesmo sendo importante para o meu clube, não há parte de mim que consiga festejar um golo dos verdes. Os "olés" e restante festa não eram para o Benfica e tudo isso junto criou em mim a sensação de não estar, verdadeiramente, lá.
Indo ao que interessa: Yannick e Izmailov, drogados até ao tutano, passaram por cima do fóculporto. O tipo à minha frente, com uma pancada óbvia, passou o jogo a dizer que não só todos os verdes estavam dopados, tal como Benfica, Rio Ave, Marítimo, Académica e Belenenses quando enfrentaram os azuis e brancos. Agora, e só agora, ocorrem-me as óbvias respostas "E a equipa careca de 1987?", "E o pescoço do Maniche?" "E porque é que Paredes, Doriva e Emerson tiveram um aumento de massa muscular daqueles nas antas e desapareceram assim que saíram?", mas ontem não era a altura e o local para as colocar. E o teu pai estava ao lado, não convinha muito que ele me denunciasse. Mas, caso algum andrade que ontem foi ao jogo de camisa, blazer, a ouvir o jogo na rádio e que passou o jogo a dizer "Foda-se! Estão todos drogados!"esteja a ler isto, que responda ao que perguntei. Primeiro as vigílias, agora o doping. Calheiros e Fernando Gomes (o médico) não tiveram os privilégios da memória colectiva. Injustiça.

Ontem o fóculporto ficou a 8 e 9 pontos dos dois primeiros.Não há vigílias nem conferências de imprensa que justifiquem os zombies que ontem subiram ao relvado. A coisa não é definitiva, mas até o acesso à Champions ficou comprometido. Se - e só se -  Benfica for Campeão, esta época pode significar uma reviravolta histórica. Contudo, é muitíssimo cedo para a anunciar. Não só faltam 9 jornadas com o segundo lugar a um ponto, como é obrigatório ganhar Campeonatos consecutivamente para o confirmar.

Sinceramente, gostei de ir. Não tive chatices, não me irritei e até me ri com algumas bocas dos azuis para os verdes. O que tenho pena este fim de semana é de não ter ido ver o Benfica. Que grande joga. E aproveito para perguntar: o que escreveria a imprensa se, com 0-0, fosse anulado um golo limpíssimo ao Leixões no início do jogo? O que diriam Guilherme Aguiar e Eduardo Barroso? O que se diria ontem, nas bancadas de alvalade? 
Faltam 9 jornadas.
Força Benfica!

7 comentários:

  1. Caro M.:

    Gostaria de começar por dizer-lhe que apreciei bastante a sua (falta de)coragem em assinar o que escreveu, o que revela que estamos certamente perante alguém que terá, pelo menos, dúvidas razoáveis quanto ao que escreve, provavelmente quanto ao que pensa, e podia continuar a extrapolar, mas não o faço, até porque não sou como o caríssimo M por duas razões fulcrais: assino e assumo tudo o que escrevo, não alinhando portanto em insídias (mas reconheço que pelo menos é alguém actualizado com o que se vem passando nos media)e, por outro lado, só escrevo baseando-me em factos provados (devia experimentar).
    Depois desta breve nota introdutória deixe-me dizer-lhe que, sendo eu portista, adepto, sócio com lugar anual, sinto-me até um pouco feliz que o SLB possa vir a ser campeão (possa, porque ainda não o é de todo, a não ser que validemos o que está à vista de todos desde o início do campeonato). Deve parecer-lhe estranho, mas eu explico. Sou adepto de um clube que faz da vitória um modo de vida, dos títulos conquistados (nacional e internacionalmente)o oxigénio que respira e custa, obviamente perder, sobretudo quando somos do melhor e maior clube português,inclusive sem financiamento de diamantes (serão "de sangue"?) ou de droga daquela que se embala em pneumáticos (vulgo pneus). E chegamos à sua especialidade: droga, doping, o que lhe queira chamar. Naturalmente, para além de o caríssimo M. não assinar e, portanto, não dar a cara pelo que escreve, perecebe-se que é desse que um dia já foi clube SLB. Saber por quê? Porque não sabem ser dignos nas vitórias, mesmo quando estas são alcançadas de forma indigna, como se perfilou desde o início deste ano.
    Duas coisas muito simples de perceber:

    O M. fala de jogadores que foram vencedores no seu clube e o ódio que destila apenas os valoriza, até porque todos os que nomeou foram grandes jogadores e cobiçados pelo SLB. Mas fala, volto a referir, na penumbra, portanto insinua, não afirma. Mas eu podia afirmar três casos do seu "glorioso" (este é o adjectivo mais vilipendiado no futebol)comprovados: Mozer (e o Hernâni assumiu por ele), Féher (que nem percebeu o que lhe aconteceu)e Nuno Assis. Nunca tive conhecimento factual de nenhum caso no f.C Porto, ou até mesmo no Sporting.

    Finalmente, porque admito e compreendo a sua e a vossa dor, de não ganhar nada durante anos a fio, mesmo quando, como recentemente, o tentaram fazer na secretaria. E lá estava na passada semana o Platini a homenagear o "putrefacto" Eusébio. Sabe quando foi o SLB campeão pela última vez? Há 5 anos, com um ex-dirigente (atrasado mental aliás) do SLB a chefiar a Liga, com ilegalidades processuais e regulamentares diversas entre as quais o famoso passeio ao Algarve com a vossa sucursal Estoril., que depois destruíram e com a colaboração, nessa época, de dois "homens" importantíssimos que vestiam de preto: Elmano Santos e JOÃO FERREIRA. Diz-lhe alguma coisa esta nome? Eu clarifico-lhe as ideias: foi o responsável-mor pelo relatório do túnel do SLB - Fc Porto deste ano, foi o mesmo que não "viu" uma grande penalidade sobre Falcão no jogo com o Sporting que daria o "1-1" (ressalvo que o Sporting ganhou muito bem o jogo) e foi o árbitro solicitado por Luis Filipe Vieira nA ESCUTA QUA A IMPRENSA DE LISBOA INSISTE EM OCULTAR. Santa Aliança, este ano, há só uma e é mais um TRIUNVIRATO: SLB; Ricardo Costa; Vitor Pereira. No final do recurso apreciado pelo CJ da FPF veremos quem tinha razão...
    P.S.: Mas acredite que imagino (mas não sei) o que deve custar não cheirar o "caneco" durante anos a fio, roçar a mediocridade e apenas tentar vencer administrativamente.

    Saudações desportivas e assumidamente não anónimas,

    Nuno Fraga Coelho

    ResponderEliminar
  2. Ao Nuno Fraga Coelho que anteriormente comenta, quero lhe recordar, só por exemplo, o caso de Semedo. E olhe, este também era careca.
    Podia-lhe igualmente perguntar o que fizeram esses dois nomes de árbitros que citou, esquecendo-se convenientemente de falar em Olegário Benquerença. Falou também do saudoso Miki Fehér numa insinuação pouco mais do que triste. E já agora, pedia-lhe que se informasse qual foi a lesão que afastou o Varela durante quase 2 meses esta época. Talvez se surpreendesse.
    E fique sabendo que o único benfiquista (o b minúsculo é propositado) que alguma vez comandou a liga foi um tal de Manuel Damásio.

    Para finalizar, perguntava lhe se sabe o que é marfim, viagens pela cosmos e fruta para dormir.

    E termino a minha intervenção pois não quero estragar o espaço de alguém que tem, de facto, o dom da escrita.

    Tiago Marques (não vá eu ser acusado de não dar a cara mesmo sabendo os autores do blog de quem se trata, e são eles que têm de saber)

    P.S. Recomendo-lhe já agora a leitura dos textos de Ricardo Araújo Pereira aos sábados. Se não lhe custar engolir em seco, e gostar de engolir sapos, vai gostar do que ler.

    ResponderEliminar
  3. Semedo foi um dos mais notáveis e injustiçados jogadores portugueses.
    Esses 2 árbitros simplesmente entregaram 18 pontos ao SLB nessa fatídica época (entre sonegados a concorrentes directos e atribuídos de bandeja a quem lhes pagou - José Veiga.
    Não me esqueci de Olegário Benquerença, mas seria demasiado terrível para si e para os seus nomear alguém que, ao contrário do que a comunicação social de Lisboa afirma, não é o melhor árbitro de Portugal e que consegue amarelar um jogador que pontapeia a cabeça de outro e, passadas duas semanas, expulsar uma entrada um jogador por uma jogada bem menos violenta embora merecedora de tal castigo disciplinar. A explicação é simples, mas ou o sr. não sabe, ou, mais provável, escamoteia-a. No primeiro caso, num jogo para a Taça da Cerveja, não há classificações aos árbitros e o amarelo até deu jeito porque evitou o sumaríssimo a esse primor disciplinar chamado LUISÃO.
    A insinuação de Féher não é uma insinuação, foi uma afirmação e garanto-lhe que não lamentou mais o sucedido do que eu.
    Insinuação é a sua (já vi que o estilo é comum e daí essa amizade) quando pede para me informar da lesão de Varela. Não percebi...ou então teria que fazer insinuações sobre quase todo o 11 principal do SLB, mas não vou por aí.
    Quanto à Liga engana-se uma vez mais o que só demonstra que ou é muito novinho ainda (e condescendo mais nesse caso porque raramente viu o seu clube vencer)ou de futebol pouco ou nada percebe. Cunha Leal não lhe diz nada? Informe-se, porque foi quem permitiu a vergonha do Algarve e, entre outras diatribes e ilegalidades, a inscrição irregular de Ricardo Rocha (acho que se chamava assim o que veio do Braga) que só por si determinaria a derrota do SLB em todos os jogos em que o jogador em causa participou.
    Sei o que é marfim e até sei o jornal em que saiu a história e que o senhor nem deve ter lido.
    Pela Cosmos nunca viajei, até a acho uma agência de viagens careira, mas consta que é a mesma da FPF e que serviu também o SLB. Fruta para dormir não é comigo, é mais fruta para comer, até porque dormir no sentido literal da palavra para mim é fácil porque o meu PORTO dá-me um sono tranquilo, como sempre deu.
    Quanto ao Ricardo Araújo Pereira, gosto dele pelo trabalho humorístico que faz, menos quando se serve dele para interesses pessoais, de que é exemplo claro o seu facciosismo pelo SLB.
    Por fim, apreciei que tivesse a humildade de reconhecer que, objectivamente, deve terminar por aqui a sua intervenção, porque dotes de escrita não os tem definitivamente.
    Saudações desportivas e cumprimentos à PROSEGUR.

    ResponderEliminar
  4. 1 jogador do Benfica acusa doping -> DROGADO!
    1 jogador do porto acusa doping -> Injustiçado!

    A trapalhada do Algarve é algo que é feito há uma cambada de anos. Andavam todos os clubes a jogar no miserável Adelino Ribeiro Novo contra o Gil Vicente e o porto foi jogar contra os mesmos a Guimaraes. Correu mal, e numa derrota por 2-0, andou o baía a gatinhar atrás de uma bola.

    Sei perfeitamente quem é o Cunha Leal. Mas também sei quem é o Guilherme Aguiar. E nenhum deles liderou a liga um único dia que seja. E fico já agora à espera de saber que jogos é que o Elmano (o que confunde narizes com mãos) e o João Ferreira (que o ano passado viu a agressão de um jogador azul sobre o Caneira - ao menos foi bem dada - e limitou-se a dar amarelo) arbitraram.
    Se não sabe o que é a Cosmos, tente saber quem foi o José Amorim. A história remonta ao verão de 94, e o destino chama-se Brasil. E para quem tem o Bruno Alves no plantel, falar de um momento negro do Luisão (que foi condenado pelos seus adeptos pelo gesto, algo que nunca vi acontecer relativamente ao Bruno Alves, e nesse caso situações não faltam.
    Aliás, tem muita piada falar em sumaríssimos quando nos últimos 4 anos houve 6 sumaríssimos e 2/3 deles foram precisamente a jogadores do Benfica, um deles por um jogador ter feito um pirete a um colega de equipa. Elucidativo...

    Não tarda falam das suspensões a jogadores do braga tal é o desespero.

    Para terminar, se está nervoso, vá à janela, conte até 9, e depois olhe.. pode voltar.

    Saudações desportivas e cumprimentos ao guarda Abel.

    ResponderEliminar
  5. Ora bem, ora bem.
    Em primeiro lugar, olá e ainda bem que chegou ao blog. Quanto às restantes questões:
    - assino como quero. M. chega. Ao "M." são imputadas as opiniões, as asneiras, o que quiser. Precisa do meu nome inteiro para responder? Não me parece. Acho que achou por bem começar por ai para, junto com o modo vaidoso como escreve, tentar fingir uma "superioridade moral" clubística. E superioridade moral vocês só têm nas vigílias.
    - o seu desconhecimento em relação ao doping chega a ser enternecedor. É muito engraçado como avança com "factos" e depois sugere o Feher. E quando se avança com o Semedo, é um jogador “injustoçado”. Não me lembro de ser facto que o Feher morreu por doping. Deve ter sido encoberto, não é? E o Pavão? Malformação cardíaca... Pois. E o caso do Semedo? Não é facto, é ficção? Mais, os jogadores que enuncia do Benfica foram castigados. Já Jaime Magalhães, André, Semedo e Bandeirinha, com a sua calvície precoce nunca o foram. Acha coincidência serem todos carecas tão novos? Coisas da vida. E o crescimento espectacular do Maniche? Foi quando treinava no Benfica B?
    - João Ferreira: vamos ler a escuta - "Valentim Loureiro (VL) - Eu penso que ou o Lucílio... o António Costa, esse Costa não lhe dá... não lhe dá nenhuma garantia?
    LFV - A mim?! F.., o António Costa? F... Isso é tudo Porto!VL - Exacto, pronto!"

    Leu bem? "Exacto, pronto!" O que é que "exacto" quer mesmo dizer? Deixe-me ver se lhe explico: que é correcto, que está preciso. E o que é que está correcto e preciso? Que Costa e Lucílio são "Porto". E se bem me lembro Lucílio Baptista não é da Associação de Futebol do Porto.
    E depois, sim, o presidente do Benfica diz que João Ferreira pode ser. Duas coisas: 1. Nunca elogiei LFV nem nunca o vou fazer e ele devia explicar isto aos sócios. Coisa que vocês nunca pedirão a PdC. 2. Isto era um jogo da Taça e foi feito com todos os clubes, inclusive com o Belém. Note uma passagem seguinte: "O Paulo Paraty! Agora, dizem-me a mim, que não tenho preferência de ninguém (...) à última hora, vêm-me dizer que já não pode ser o Paulo Paraty, por causa do Belenenses". Reparou? Há uma referência ao Belenenses a dizer que não quer um árbitro, portanto os dois clubes foram consultados. Concerteza que está erradíssimo e não me vê defender o que foi feito. Mas é um bocado diferente de ter árbitros em casa, parece-me. Quer comentar este pequeno detalhe - o de ser para a Taça e de ser com acordo de ambos os clubes - que tantas vezes se esquecem? Ou vai conseguir dar-lhe a volta? É que para o campeonato nós nunca escolhemos ninguém. Mais, nunca nenhum foi a casa do nosso presidente, percebe?

    ResponderEliminar
  6. - "A imprensa de Lisboa". Ouça, eu não regionalista. Até adoro a cidade do Porto e acho que nem todos os portistas são bairristas. Mas a cultura do clube é. Essa é uma diferença grande entre nós. Por exemplo, Jesualdo queixou-se da final na Taça da Liga ser no Algarve. Afinal, "descentralizar" não é bem descentralizar, mas sim, trazer para o Porto. Por nós,o jogo era no Polo Norte, na China, onde quisessem. Somos um clube com sede em Lisboa, mas de dimensão Mundial. Não queremos ver o Porto a arder. Está cheio de Benfiquistas, era uma perda enorme. Mais, a imprensa de Lisboa é a RTP não ter a câmara de agressão de Paulinho Santos a JVP e depois descobri-la quando a TVI mostrou. É essa, a vil e infame imprensa?
    - Olegário... Bem, onde a paranóia chega. A Luisão foi, de facto, perdoada uma expulsão, mas se o Boavista, em 2004-2005, marcasse e vocês também, seriam campeões devido aquele golo e ao penalty do tamanho da Torre dos Clérigos de Seitaridis sobre Karadas. Mas este ano, até o Lucílio (leia a escuta: "LFV - Não, não me dá garantia nenhuma o Lucílio!") é do Benfica. Aliás, aquele penalty de Rodriguez na Luz foi de Águia de Ouro...
    - 2004/2005 e Cunha Leal: ao contrário do que vocês vendem, 2004/2005 foi um escândalo para vos levar ao colo. Adianto (com a devida vénia ao LF):
    - Benquerença na Luz, no Benfica Porto
    - Penafiel (Pedro Proença não marcou 4 – sim, 4!! Penalties - a duas jornadas do fim)
    - penalti por marcar em Coimbra sobre Sokota
    - golo limpo anulado a Nuno Gomes frente ao Marítimo com o resultado em 3-3
    - agarrão pelas costas a Nuno Gomes com o Belenenses com o resultado 0-0
    - golo sofrido directamente de livre indirecto contra o Nacional
    - penalty fantasma marcado por Jorge Sousa em Guimarães num salto de Romeu com Luisão
    - penalty sobre Geovanni em Setúbal não assinalado com o resultado ainda em branco

    Nos vossos jogos:
    - expulsão surrealista de Juninho Petrolina num jogo contra o Belenenses ainda na primeira parte
    - golo de Fabiano nos Barreiros dois metros fora-de-jogo (gosta de factos, não é? Está aqui: http://xafarica.weblog.com.pt/arquivo/porto-maritimo.jpg)
    - golo também off-side de McCarthy ao Penafiel em casa
    - golo validado após falta de Jorge Costa sobre Ricardo no Porto-Sporting
    - penalty escandaloso a Lourenço no Restelo (com a devida expulsão de Ricardo Costa)
    - domínio com a mão de McCarthy no golo ao Rio Ave

    Pois, foi isto o campeonato do colo... E o Algarve? Que roubo, hein? Sabe quantos jogos já foram jogados fora da casa do clube visitado no campeonato português? MAIS DE CEM. Qual é o problema de ser o Benfica a beneficiar disso: e muito grande, enche o Estádio. E, veja lá, os visitantes enchem os bolsos e ganham com isso. E preferem fazer isso a abrir a fazer-vos favores, os malandros. É batota enchermos os Estádios?
    - É muito giro falar caro e mandar bocas. Falar de factos é mais complicado. Tanta conversa com a Liga, com o Benfiquismo de Vítor Pereira e escutas?

    ResponderEliminar
  7. Nada? Não ouviu? Ou a quebra de segredo de justiça é um choque? As escutas mostram aquilo que todos já sabíamos: há muito que o futebol português estava podre. Porque Acácio e Cadorin (o do Portimonense, ver aqui: http://www.youtube.com/watch?v=sffkffPv6wI) já tinham falado de serem subornados. Porque Calheiros tinha MESMO - UM FACTO - uma factura paga em seu nome paga por um clube (a maneira como tentou dar a volta à questão diz muito da sua honestidade intelectual). E porque a escuta com Martins dos Santos roça a pornografia (quer ler ou é invenção nossa?)
    A questão de Cunha Leal deve ser mesmo para rir. Ou saudades do Lourenço Pinto? Ou do Guilherme Aguiar? Ou do Major? Esses sim, bons rapazes.
    Quanto a este ano: bem podem meter a cassete do “colinho” a tocar que o “colinho” começou na primeira jornada com o golo roubado ao Paços no último minuto e o penalty roubado no Benfica Marítimo. Aliás, no Braga Benfica deste ano, ao intervalo, o melhor marcador do Campeonato foi expulso sem razão (MOSTRAM AS IMAGENS) e dois jogadores do Braga só foram punidos meses mais tarde. Ou seja, o Benfica devia ter começado a 2ª parte com 11 contra 8 e não 10 contra 10. É o “andor”, não é? E também é o “andor” o penalty roubado na Luz contra o fóculporto e o golo fora de jogo do Nacional da Luz (que deu na altura o empate) e o golo anulado a Di Maria no Mar (e, vá-se lá saber porquê, neste Lucílio Baptista não pediu desculpa…).

    Enfim, estes são só alguns factos que todos os dias tentam escamotear, esconder e fazer esquecer. Não apaguem as perseguições aos árbitros em pleno campo completamente impunes, o uso dos Super Dragões como milícia que agrediu jogadores, jornalistas e inclusive fez uma escolta para o tribunal. Não esqueçam os casos Hilário, Acácio, Cadorin, os qiunhentinhos, a viagem ao Brasil, o Guarda Abel e o Apito Dourado.
    Deixo-o com uma notícia que contém a minha escuta preferida do processo, retrato mais fiel de tudo o que se passou e que o senhor tenta responder com o Cunha Leal. Dir-me-à a sua opinião, cumprimentos.


    De acordo com a certidão, Martins dos Santos foi o árbitro convidado para o jogo inaugural do Estádio do Dragão como forma de pagamento de "anteriores benefícios" ao FC Porto. O clube terá pensado em convidar outro árbitro, mas o presidente da AFP, Adriano Pinto, tranquilizou Martins dos Santos, garantido-lhe a presença no desafio com o Barcelona, a 16 de Novembro de 2003.

    "A certa altura, eu zanguei-me, porque não queriam que... deixar o senhor inaugurar o campo (...) e foi de lá de dentro que escolheram outro, e eu tive de dar um murro na mesa para... para voltar a ser... você. (...) Eu sou contra a ingratidão, você sabe bem disso...", referiu Adriano Pinto a Martins dos Santos

    ResponderEliminar