terça-feira, 16 de março de 2010

A taça do slb

O Porto vai pela primeira vez a uma final da Taça da Liga. Objectivamente, sem fazer muito por isso. Nunca foi um objectivo nem principal, nem secundário. É apenas uma coisa que pode acontecer. Só que este não é um ano normal.

Este é um ano em que, também objectivamente, o Porto pode não ganhar nada. Ou, pelo menos, nada que realmente nos satisfaça. Pelo que, na antecipação desta final, interessa não a valorizar muito (porque podemos perder), nem a desvalorizar completamente (porque queremos ganhar).

Queremos ganhar. Faz-nos falta aquele sentimento de vitória, aquele saber que somos melhores do que os outros, aquela capa de jornal que nos desvaloriza por estarem chateados com isso. Estamos habituados a isso e gostamos disso.

Temos de fazer o melhor jogo da época. Temos de jogar melhor do que a outra equipa, melhor do que os outros adeptos, melhor do que o árbitro. Estamos de peito aberto, com feridas por sarar, mas vamos ter de fazer algo de sobrenatural.

Natural será ouvirmos algo como isto:



É um facto... Natural será termos direito a qualquer coisa parecida com o senhor lucílio baptista:



Eu vou lá estar.

Mas sei que não vai ser fácil. Ninguém gosta que o Porto ganhe, ninguém o quer, todos o tentam evitar. Sabemos o que vamos encontrar no Algarve, a 600 quilómetros de casa, num domingo à noite. Sabemos que não nos querem lá. Mas nós estamos a caminho.

1 comentário:

  1. E ninguéééééém calaaaaa

    Esta choradeiiiiraaaaa

    Chora o pintinhooo

    Chora o jesualdo

    E chora a tripeiraaaaa :P

    ResponderEliminar