quinta-feira, 15 de abril de 2010

Geneticamente mais fortes (sim, eu citei o Quique Flores)

Os melhores verdes da época arrancaram um heróico empate a a 0-0 na primeira parte na Luz, conseguindo uma exibição portentosa e dominadora com 42% de posse de bola. Para mal dos anti - Benfiquistas, isso não chegou. Os verdes organizados, inteligentes, etc, etc, levaram um banho de futebol na segunda parte. São diferenças de nível. Uns no seu melhor empatam, outros, com Saviola de fora, Luisão condicionado e Cardozo a coxear, ganham. Disse Quique Flores, estupidamente bem, que o Benfica é geneticamente mais forte.
João Ferreira, mal posicionado, não consegue vislumbrar falta para cartão (a piada do mal posicionado é do meu amigo D.)

O que mais espanta, numa equipa que sai da Luz com 26 pontos de atraso, é o discurso unificado contra a arbitragem. Exigem respeito, as virgens ofendidas. De onde virá tanta raiva, tanto desnorte? Do facto de terem um presidente que vai de férias para o Brasil quando estão a  levar 5 no porto? Do facto de terem gasto 6,5 milhões num jogador que não joga? De terem tido Angulo e Caicedo? De não jogarem nada, nada, nada à bola?
Não, a crise verde e branca assenta numa e só numa coisa: a possibilidade do Benfica ir ser Campeão. Mesmo com o 4º lugar assegurado (o objectivo traçado pelo seu presidente) há um desvario generalizado na sua massa associativa. Paulo Bento disse aquilo que o mundo todo já sabia: os verdes têm um complexo de inferioridade em relação ao Benfica. Na 3ª feira, lutando pelo objectivo para que está geneticamente programado - lixar o Benfica - o clube do qual Vítor Pereira é sócio falhou. Perdeu o seu campeonato, a sua guerra. A sua única guerra.
                                              

João Moutinho, fruto da inclinação do campo, escorrega por trás, de pé levantado, contra o calcanhar de Ramires. Não levou cartão porque a culpa, explicou Newton, é da gravidade.

Num campeonato em que o Mundo se junta para derrotar o Benfica e o Mundo está a perder, não deixa de ser divertido que até aqueles cujo única função na vida é tentar que a nossa vida não corra bem tenham falhado. Depois do treinador do Nacional (que disse que na Madeira não há túneis, uma afirmação que é, vá, um tanto ou quanto provocatória), depois do Braga (cujo treinador viu em 7 segundos uma falha de arbtitragem mais grave que as de Artur Soares Dias), depois da Naval (cujo treinador é um anti - Benfiquista primário), seguiu-se o clube que nasceu para tentar ser como o Benfica. E também perderam. Aliás, nos últimos 13 jogos no campeonato, o Benfica empatou 1 e ganhou 12. Mas os nossos adversários não vêm qualquer mérito. Tem sido sorte. E túneis à brava. Não é que eu precise que falem bem do Benfica e muito menos que o espere (o presidente do fóculporto, o tal que diz que Falcao é um internacional do Paraguai e que prometeu o título deste ano a Pedroto, disse que o Benfica - Nacional foi muito polémico e estamos a falar de um jogo que acabou 6-1 com o golo do Nacional a ser em fora de jogo), mas é bem demonstrativo da azia generalizada que corre no país. Todos contra o Benfica. O representante do "todos" está a 6 pontos, ainda há esperança para todos.

                                                      
Miguel Veloso, vencendo as leis da física, consegue chegar à parte superior do campo inclinado. O árbitro castigou-o com um amarelo pelo desplante. Não deu vermelho para disfarçar. Atente-se que a  posição aparenta um salto violento. Nada mais falso: o campo estava tão inclinado que Veloso teve que dar balanço e saltar para discutir a bola com Ramires.

É que dar aos verdes a hipótese de nos lixar um campeonato é dar-lhes um campeonato. A felicidade e a euforia com que já antecipavam a sua festa - quiçá no Marquês - era ternurenta. Eram adolescentes a conquistarem a rapariga do seu coração. Eram sonhos de criança. Já imaginavam os obrigados de Domingos. Angulo, o Forever, Caicedo, o caso Izmailov, a apresentação sem conferência de imprensa de Carvalhal, os 5 no Dragão e os 4 do Glorioso, tudo seria apagado. Bastava lixar o Benfica. Mas os verdes, com o seu sonho de vida nas mãos, deixaram-no escapar. E isso é que os seus adeptos não perdoam. Desiludiram os eternos aliados, desiludiram-se a eles próprios. Para os adeptos verde e brancos, o que se passou na 3ª feira só pode ser comparado a um desgosto de amor. Aqueles que não se esquecem.
  
 
Grimi tem espasmo involuntário que faz a sua perna bater na de Cardozo, lesionando-o. A maioria dos comentadores lagartos invoca um profundo, mas bastante plausível e portanto motivo de não se marcar penalty "Foi sem querer".
Continuamos sem ter ganho nada e ainda faltam 4 jogos. O barulho à volta dos nossos jogos e a pressão que todos os adversários colocam e a que todos acenam, como se tudo fosse um imenso túnel de dormir, obriga às maiores cautelas e concentrações.
Força Benfica. 


10 comentários:

  1. um vintém é um vintém e um cretino é um cretino, texto sem qualidade 0 (ZERO)

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  3. Carissimo, com o material que o seu SLBenfica está a trabalhar este ano, até eu ganharia o Rolland Garros, Tour, e o Mundial de futebol. Se não ganhassem este ano, queria e quero ver quando o voltam a ganhar. Cumps

    ResponderEliminar
  4. Anónimo1 e 2: Um abracinho.
    Anónimo das 12:27 - o Benfica tem, efectivamente, uma equipa muito superior aos rivais e desta vez bem orientada.
    Vamos ver se 1. a qualidade do plantel e organizaçã interna se mantêm 2. há reforços sério dos rivais. Espero, da minha parte, que o Benfica continue a ganhar.

    ResponderEliminar
  5. LOl! Mas que grande texto M! Um abraço Benfiquista!

    ResponderEliminar
  6. olha e o texto dos 4-1 do liverpool consegues arranjar? já agr o da final da taça da liga também consegues arranjar?

    ResponderEliminar