terça-feira, 20 de abril de 2010

Paulo Bento no F. C. Porto já

Eu e o M. aproveitamos uma das únicas coisas que temos em comum no futebol – o ódio ao sporting – para nos deliciarmos com esta época dos lagartos. Desde as contratações alucinantes (numa palavra: cai-ce-do) até às maracas do homem do cabelo branco, tudo vale para nos rirmos um bocado. Nos últimos dias, por exemplo, quando ele anda muito mais feliz do que eu, fez-me o favor de analisar comigo quem poderia ser o próximo treinador do sporting.

E como nós somos provavelmente o melhor casal anti-verdes do mundo, acertámos. Paulo Sérgio. O mestre da táctica, como ficou definido num célebre Paços de Ferreira-Naval para a Taça de Portugal, jogado às três da tarde do dia 28 de Janeiro de 2009 no meio de um lamaçal. 3-5-2, 3-4-3, 4-3-3, 4-4-2 foram alguns – e, sublinho, alguns - dos sistemas tácticos utilizados por Paulo Sérgio nesse jogo. De tal forma que os jornalistas na bancada de imprensa já olhavam uns para os outros a pedir “socorro”. Agora imaginem os jogadores. Inesquecível.

Jamais poderei esquecer aquela conferência de imprensa com ar de quem tinha acabado de jogar a Liga dos Campeões (o jogo acabou 5-3, mas ninguém tinha a certeza…) no Bernabéu (com um bocado mais de água no relvado). Mais de um ano depois, e ao recordar esta bela tarde na Mata Real, concluímos que aí estava um belo treinador para os lagartos.

Ora, há um ano atrás, também tivemos mais ou menos a mesma conversa sobre Jorge Jesus. E ele vai ser campeão, o que deve querer dizer alguma coisa. Ou seja, hoje, ao ler a confirmação da contratação do mestre da táctica, surgiu no meu cérebro uma ideia medonha: Paulo Bento no F. C. Porto.

A sério, já imaginaram? Jesus no benfica, Paulo Sérgio no sporting, Paulo Bento no Porto. Só mestres da táctica, doutores em linguística, professores de conferências de imprensa históricas. O futebol português no nível mais baixo de sempre. Não era lindo?

Não. Mas vamos ser objectivos. Este ano perdemos o campeonato porque fomos meninos, totós, ingénuos. Caímos em todas as ratoeiras que nos meteram à frente. O Jesualdo é um bom treinador, temos bons jogadores, mas basicamente fomos afastados do título mal o campeonato começou.

Precisamos de alguém mais manhoso, capaz de entrar na lama, de dizer os maiores disparates, de defender a sério, de ordenar faltas duras sobre todos os adversários, de obrigar os jogadores a protestar todos os lances com o árbitro. Ou seja, precisamos do Paulo Bento.

... ou não. (não gosto do Paulo Bento, é mau treinador, não tem nível para o Porto. Mas, enfim, achei que o texto ficava giro)

1 comentário:

  1. É certo que é o Correio da Manhã, mas...

    http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx?contentid=124DE867-0644-4B42-972D-7CE8FCD0CCD3&channelid=00000181-0000-0000-0000-000000000181&h=11

    ResponderEliminar