quarta-feira, 26 de maio de 2010

Até sempre, professor

É oficial: Jesualdo Ferreira já não é treinador do Porto. Boa notícia? Má notícia? Sinceramente, não sei. Por um lado, parecia-me inevitável que o seu caminho no FCP chegasse ao fim no primeiro ano em que não fosse campeão. Fernando Santos ainda aguentou um ano sem o ser, mas era o «inginheiro do Penta», pelo que conseguiu ter mais créditos junto dos adeptos do que Jesualdo, o tri-campeão. Mas, por outro, fico triste.

Jesualdo nunca foi o treinador dos meus sonhos. É o chamado «cagão». Naquele exacto momento em que é preciso ter uma coisa que eu não escrevo, acaba por falhar. É daqueles que diz à equipa para recuar quando todos vemos que temos de ir para cima deles. E isso notou-se sobretudo nos jogos internacionais. Jesualdo fez três boas campanhas na Champions, mas em todas ficou a ideia de que o Porto podia ter ido mais longe. Claro que não foi ele que teve culpa do guarda-redes do Schalke se ter transformado em Super-Homem, ou do Ronaldo ter decidido marcar o golo do ano. Mas se na Alemanha tivéssemos ido para cima deles, se no Dragão tivéssemos ido para cima deles como em Manchester, tínhamos passado.

Daí que, na minha opinião, Jesualdo Ferreira fosse apenas um grande treinador cá dentro e daí que faça sentido ir embora quando não consegue ser campeão, embora tenha ganho dois canecos num ano. Até porque eu não me esqueço do facto de nunca ter conseguido dar a volta como deve ser ao terrível sporting do Paulo Bento ou de ficar contente com empates na luz que até lhes souberam a vitórias.

Mas que não haja dúvidas: Jesualdo Ferreira é um grande treinador. Teve sempre tarefas dificílimas, ano após ano, quando as estrelas eram vendidas. Passaram-lhe atestados de falhado quando perdeu Pepes, Andersons, Quaresmas, Paulos Assunções, Bosingwas, Lisandros, Luchos... e ele lá acabou por «descobrir» Brunos Alves, Fernandos, Rodriguez, Hulks, Falcoes... E foi provavelmente o treinador do Porto mais «sozinho» dos últimos 30 anos, uma vez que os apitos obrigaram Pinto da Costa a afastar-se mais do que o habitual. E, caso não se lembrem, ganhou. E muito.



E não podemos esquecer ainda aquela que foi a maior virtude de Jesualdo no Porto: aprender a ser do Porto. Imagino como terá sido difícil para uma pessoa ligada a um clube do Sul. Mas o que é certo é que conseguiu, e muito bem. Jesualdo foi ganhando raça de Dragão, começou a falar melhor, a ranger os dentes a jornalistas, a adversários, e lá me convenceu.

Há dois «momentos-Jesualdo» que, por isso, nunca vou esquecer:

O sorriso que raramente se via...



... e um discurso à Porto



Até sempre, professor. Cá estaremos para o que for preciso.

6 comentários:

  1. A imagem que tenho do Jesualdo: um benfiquista que ao ir para o Fóculporto assumiu a postura de anti-benfiquista primário para agradar à entidade patronal... No fundo no fundo um triste...

    Nunca vi essa postura nos 2 melhores treinadores que vi no fóculporto: Bobby Robson e Mourinho (os melhores pós.Eriksson e pré-Jesus)... Por isso foram (Mr. Robson) e são (Mourinho) grandes senhores do futebol. O Juju é só mais um que passou pelo Porto. Nem acho que seja melhor que o F.Santos. E já "mamei" com os dois...

    Mas não te preocupes que ele já anda a sorrir para o lugar o Queiroz(s)...

    Dá~lhe 3 joguinhos do Mundial...

    ResponderEliminar
  2. Podes crer, Ricardo. Não sou portista, mas o Porto deu mais ao Jesualdo do que o Jesualdo deu ao Porto.

    ResponderEliminar
  3. A questão é: no foculporto, para ser ser dragão, tem de se ter um discurso anti-Benfica, um discurso assente no ataque ao maior rival e nunca, em momento algum, um discurso centrado nas virtudes proprias. Tem sido assim que o foculporto tem "crescido" (com aspas porque face ao que tem ganho - da maneira que tem, é outro assunto que daria para mangas - deveria ter maior força adepta).

    ResponderEliminar
  4. A questão que se impõe agora é: quem vai ser o sucessor?

    ResponderEliminar
  5. Caros benfas que não conseguem resistir a comentar: ouçam bem o vídeo do discurso, onde não se fala de vocês nem uma única vez. Nem tudo se resume ao benfica, sabem?

    Ricardo: o Jesualdo é um senhor do futebol e se for para a selecção acho que é uma óptima opção.

    Lau: tudo indica que seja o Villas-Boas. E da última vez que tivemos um treinador giro fomos campeões europeus lol

    ResponderEliminar
  6. O Jesualdo é uma puta do futebol, só se for. Ser mais hipócrita é impossível. Com conhecimento de causa.

    ResponderEliminar