quarta-feira, 16 de junho de 2010

Nani, Deco e a falta de bandeiras nas janelas

Esperei pelo primeiro jogo da selecção na África do Sul, porque, como diz Marcelo Lippi e muito bem, o que acontece nos jogos de qualificação e preparação não interessa para nada quando se chega a um Mundial. Mas agora, assim, ainda é mais difícil ter esperança na selecção de Queiroz. Vou tentar.

Podia começar por questionar o porquê de se estagiar em altitude se nos três primeiros jogos não se vai sentir esse efeito ou a razão de se ficar em Magali-coiso se fica longe de tudo, mas não o vou fazer (se já não o fiz). Quero começar por Nani.

Nani era realmente o jogador português em melhor forma. Fez um fim de época fantástico no manchester e o golo aos camarões abriu o apetite para o que podia ter sido um grande Mundial. Mas algo correu mal. Não vou sequer perder tempo a falar de uma lesão inexistente, pelo que só vejo duas hipóteses: ou estamos a falar de um caso de doping, ou de um castigo.

Se for doping, e o Nani todo musculado e espectacular dos últimos meses pode ajudar a sustentar essa teoria, tenho pena de Carlos Queiroz, porque teve de ver o seu jogador em melhor forma ir embora, já que não há nada a fazer quando assim é (e não é nada raro, não me venham com tretas). Se for castigo, ainda bem que não saiu cá para fora, mas lá dentro não deve estar a ser fácil. Por isso, tenho pena do Queiroz.

O que me irrita em toda esta história é, desde já, a postura do próprio Nani, porque claramente não quis colaborar com a selecção ao disfarçar uma lesão. E, depois, são aqueles “entendidos em selecção” (ou seja, pessoas que não percebem nada de futebol, mas que nos Euros e Mundiais são uns especialistas do caralho) que antes até defendiam o Simão a titular, mas que agora já queriam que o Nani ficasse para ver se recuperava.

Entretanto, Portugal empatou com a Costa do Marfim, a malta ficou muito revoltada e adorou as palavras do Deco. Eu, que até sou suspeita porque sou a fã número 1 do Deco, acho que ele foi simplesmente estúpido. Está em má forma, jogou mal que doeu e não tinha nada de vir dizer aquilo cá para fora.

O problema é que os tais “entendidos em selecção” nem vêem como a Costa do Marfim é forte (dou o braço a torcer ao sueco que conseguiu disciplinar tacticamente uma selecção africana), como o “grupo da morte” desta vez calhou a Portugal e como, se o Brasil der uma ajuda, ainda é fácil passar. O que interessa é que o Deco disse mal do Queiroz e, no fundo, o que interessa é dizer mal do Queiroz.

É claro que eu vi como Portugal foi lento e teve demasiado medo em não perder o primeiro jogo. Mas parece-me óbvio que se aquela bola não tivesse ido ao poste, ou se o Bruno Alves não tivesse metido ali o braço, Portugal tinha ganho e o movimento nacional “vamos matar o Queiroz” ficava adiado até pelo menos segunda-feira.

E isto leva-me à questão das bandeirinhas na janela, que neste Mundial misteriosamente não apareceram. É que os portugueses, à excepção dos emigrantes na África do Sul, não estão com a selecção. Se eles ganhassem o Mundial, claro que iam dizer que andaram aí a pintar a cara e a ir ver jogos para o Parque das Nações. Mas, como Portugal não vai ganhar, os “entendidos em selecção” vão ficar todos contentes por provarem que têm razão.

A meu ver, esta é claramente a pior selecção dos últimos dez anos. Já não temos assim tantas estrelas, das que temos algumas estão lesionadas e outras mal recuperadas, e não conseguimos formar uma equipa. Ronaldo a capitão parece-me o pior erro, porque um jogador tão egocêntrico nunca pode pensar na equipa antes de pensar nele próprio.

Aquela equipa campeã da Europa em 2004 já não existe (a tal que começou no banco no Euro 2004...) e, portanto, qualquer um iria ter nas mãos a muito difícil tarefa de aguentar uma selecção que está muito melhor no ranking do que realmente é ou alguma vez foi.

Temos Ronaldo, sim, mas nem é preciso ir muito longe já que a Costa do Marfim tem Drogba. O Eduardo é fraco, o Paulo Ferreira e o Ricardo Carvalho estão velhos, o Bruno Alves não é genial, o Coentrão é o Coentrão, o Pedro Mendes não chega, o Deco está todo roto, o Meireles teve uma época desgastante, o Danny não é o Nani e o Liedson joga no sporting.

Fomos vice-campeões da Europa e chegámos a duas meias-finais do campeonato do Mundo, mas, porra, nunca ganhámos nada! E perder uma final com a grécia da maneira que foi não foi propriamente brilhante, pois não?

Não me venham com merdas: o mal não é o Queiroz, o Nani, ou o Deco. O mal está nas vossas cabecinhas. Deixem-se de sonhos e ilusões. Portugal não é nem nunca foi uma selecção ganhadora.

P.S. As palavras de Jorge Jesus hoje no record metem-me nojo. Não sei a que propósito temos de ouvir a opinião deste treinador sobre a selecção e vir incendiar logo após o primeiro jogo é uma vergonha. Claro que, noutros tempos, se alguém do meu clube tivesse feito o mesmo, a malta que gostou de perder duas vezes com a grécia mandava-nos com uma bandeira de Portugal na cara.

P.S. 2 a Espanha - sim, essa que é a melhor selecção do mundo actualmente - acaba de perder. Uma lição para nós.

4 comentários:

  1. Nem seria um post de uma tripeira se não arranjasse maneira de fazer uma crítica ao Benfica, ainda que indirectamente, através do seu treinador!

    ResponderEliminar
  2. Ainda precisas de amadurecer muito as tuas ideias relativas ao futebol...

    ResponderEliminar
  3. Concordo com alguma das coisas que escreves. Principalmente com a parte do capitão versus Ronaldo. E é mentira que a selecção seja uma equipa não vencedora. Ou és muito novinha ou então vês futebol há muito pouco tempo.
    O problema é mesmo o Carlos Queirós que é mau treinador e sempre o foi. Não tem espírito de liderança nem empatia. Ponto. E o Deco jogou mal porque ele simplesmente nunca joga naquela posição e não me venham com aquela treta de que jogador bom joga em todo o lado porque é redondamente mentira mas concordo contigo, não tem que vir desabafar para os jornais.
    Quanto às bandeiras na janela, eu só vi uma mega invasão quando foi cá o europeu. De resto também nunca vi grandes bandeiras nacionais nas janelas. E já agora a atalho de foice, os horários que são os jogos não simplesmente para sair do trabalho e ir beber umas a ver o jogo com os amigos. Normalmente é a meio da laboura e para quem trabalha... perde a pica.
    Mas fico feliz por o Jesus te meter nojo é muito bom sinal! :)

    ResponderEliminar
  4. O que é que a selecção ganhou? Eu sou nova, mas não sou burra. Tens aqui o palmarés se precisares de confirmar: http://pt.wikipedia.org/wiki/Selec%C3%A7%C3%A3o_Portuguesa_de_Futebol

    O Deco só foi encostado à direita pouco antes de sair, até lá esteve na posição dele.

    ResponderEliminar