segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Stop. Rewind. Play.

Ontem foi um dia histórico para o futebol português.



A capa da Bola (até na edição Sul!) era sobre um jogo entre dois clubes do Norte, o título era um elogio à grande jogatana de futebol e nada colocava em dúvida o inquestionável mérito do F. C. Porto.

"O futebol devia ser sempre assim", escreveu-se. Um desabafo que naturalmente deve ter suscitado uma reunião de emergência para corrigir este fatalismo próprio de quem vê o seu clube na lama. Que é como quem diz no 13º lugar.

Entretanto, o nosso treinador lá vai avisando que nada disto é normal e que temos de estar preparados para o muito que ainda aí vem. Lembrem-se que ainda estamos na quarta jornada, que o Porto não vai ganhar os jogos todos e que os outros não os vão perder todos (embora pareça).

Tudo nesta jornada foi atípico. Desde a capa da Bola ao roubo do 13º classificado em guimarães (é incrível como estas equipas que lutam pela manutenção continuam a ser sempre as mais prejudicadas), passando pelo facto de o sportem não ter ganho à custa do árbitro (desta vez o homem só conseguiu assegurar o empate).

Por isso, preparem-se. Para a semana espera-nos uma saída muito difícil à Madeira e o nosso rival directo tem um jogo fácil em casa (recebe o leiria).

Nada de deitar foguetes antes do tempo. Por muito que a capa da Bola pareça o anúncio do apocalipse, tenham consciência de que ela expressa apenas a vontade de "todos": que este campeonato pudesse começar de novo. Oh, que pena, não pode.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar