domingo, 31 de outubro de 2010

Serenata à chuva (ou qualquer outro título rasca)

Parece-me unânime que o académica-Porto não se devia ter realizado. Quem pagou bilhete merecia muito mais do que 22 jogadores a chutar a bola para a frente num lamaçal. No entanto, como irmã de um jogador da 2ª Divisão Distrital do Porto, cujos relvados, mesmo secos, se assemelham a qualquer coisa como uma pedreira, parece-me demasiado snobe achar que o futebol não merece ser jogado à chuva.

E até houve coisas bonitas de se ver. Maicon, por exemplo, pareceu-me talhado para a bela arte do pontapé para a frente. Varela conseguiu marcar um golaço. Belluschi passou duas vezes a bola por cima de um rapaz que me pareceu muito chateado com o facto. E Moutinho não consegue livrar-se do bruxedo lagarto de acertar na barra (guarda-te para alvalade, rapaz).

Também houve coisas menos bonitas. O Orlando, por exemplo, - jogador que eu muito prezava por me ter dado uns belos pontos no egolo – podia ter visto as imagens do penalty que tanto pediu para perceber que não existiu. E o Jorge Costa, antes de se queixar do último lance da partida, podia ter visto que no livre que o origina é o jogador da académica que dá uma cotovelada na zona de fazer filhos do Guarin.

Feitas as contas, foi uma vitória importantíssima. E sim, houve estrelinha nestes 3 pontos, porque se aquele livre entra eu só estaria aqui a enumerar as razões pelas quais o jogo devia ter sido adiado. Ainda assim, não percebo os senhores jornalistas que viram a académica dominar na primeira parte. Fora o tal livre, não me lembro de nenhum lance de perigo dos estudantes, mas lembro-me do Falcao falhar um golo sozinho e do Hulk fazer mais um remate perigoso.

A diferença do Porto do ano passado para este Porto é enorme. Joga-se melhor, sim, tem-se mais vontade, sim, mas sobretudo noto que esta estrelinha está a brilhar intensamente. E nós, doentes, sabemos como isto conta. O ano passado foi esta estrelinha que marcou ao braga na luz, lembram-se? Também foi esta estrelinha que deixou o Jorginho marcar em alvalade. Também foi ela que empurrou a bola do Derlei para o fundo da baliza em Sevilha. Portanto, querida estrelinha, contamos contigo.

1 comentário:

  1. Foi esta estrelinha que marcou ao braga na luz ?

    Oh Catarina, um grande LOL para essa frase!!!

    ResponderEliminar