domingo, 14 de novembro de 2010

Do Porto desde pequenino

Curiosamente, uns dias antes do benfica ter sido humilhado no Dragão, o seu presidente completou sete anos no cargo. E acho indecente ninguém celebrar a data. Por isso, serei eu a fazê-lo.

LFV não teve uma tarefa fácil em assumir-se no benfica, já que teve de suceder a um burlão e a um bêbado. Mas apresentou-se como uma grande promessa, o chamado Kadafi dos Pneus. Logo se viu que estávamos a falar de gente séria.

Antes, já tinha deixado o mundo de boca aberta com a transferência mais marcante de sempre. “A transferência de Mantorras é superior à do Figo. Mantorras vale 18 milhões de contos”, disse ele. E ninguém teve dúvidas disso. Aliás, só com um presidente tão bom como este é que foi possível segurar o avançado mais caro do mundo até Cristiano Ronaldo.

LFV criou uma ideia onírica, quase de D. Sebastião, com a mítica frase “estamos a entrar num novo ciclo”. Mesmo antes de ser presidente, por exemplo, já dizia que o benfica tinha “a coluna vertebral do futuro campeão europeu”. Falava do Maniche, que realmente veio a ser campeão europeu dois anos depois. Mas lá que tinha razão, tinha.

A época em que assumiu o cargo, aliás, foi das mais produtivas de sempre no que a grandes hits de LFV diz respeito. “Vamos chegar ao título de certeza”, dizia em Dezembro. “O benfica será mais forte que o real madrid”, completava em Abril de 2003, uns dias antes do Porto vencer a Taça Uefa (e se tornar campeão, que azar!).

E se há coisa que LFV conseguiu foi tornar o benfica no maior clube do mundo. De seis milhões de adeptos, passaram para mais do dobro. “Podemos corresponder às expectativas dessa massa enorme de 14 milhões de benfiquistas”, calculou em 2005. Hoje, serão cerca de 30 milhões, mais coisa, menos coisa.

A meta de sócios prova isso mesmo. Em 2004, LFV dizia que só saía do benfica quando atingisse o número de meio milhão de sócios. Felizmente, estão muito longe disso, o que nos assegura algumas décadas de LFV. Pelo meio, ficou isto: “Se o benfica não tiver 300 mil sócios até Outubro, demito-me” (em Junho de 2005). Também felizmente, quando LFV faz uma promessa, já se sabe que não é bem para cumprir.

Em 2006, com o benfica campeão após uma época em que o Apito Dourado conseguiu acabar com todas as dúvidas do futebol português e em que o EstorilGate não foi apelativo o suficiente para ser investigado da mesma forma, LFV começou verdadeiramente a pensar em grande. “Em 2011, o benfica será um colosso europeu”. E ainda tem um mês e meio para o conseguir!

O Porto voltou a ganhar, mas LFV nunca foi homem de desistir. Mais tarde, dizia: “Temos o melhor plantel dos últimos 10 anos”. Com muita pena minha, isso significou ficar a 17 pontos do FCP, a quem foram retirados seis pontos para resolver todos os problemas do futebol português.

Enfim, há momentos que só LFV foi capaz de nos proporcionar. Como quando o benfica foi campeão naquela modalidade que arrasta multidões.



Quem não recordará para sempre os discursos sempre lidos com hesitação, longas pausas para relembrar o abecedário baixinho, e as entrevistas com tiradas certeiras como a avaliação de Hulk? “Jogou contra o benfica e não ganhou. Jogou contra arsenal e foi goleado. É o jogador do campeonato que perde mais bolas”, disse em entrevista a Miguel Sousa Tavares, confessando mesmo que não gosta da “maneira” como o avançado brasileiro joga. No domingo, deve ter ficado surpreendido com aquele número 12 do Porto que joga como o caraças!

Um dos aspectos da carreira de LFV que não posso esquecer é a sua ligação ao meu clube, do qual foi sócio durante 24 anos. Durante os sete anos da sua presidência, o Porto foi campeão cinco vezes, o que é de assinalar. A manter esta média, pode mesmo superar Pinto da Costa.

E por falar nele, é impossível dissociar LFV do presidente do seu clube do coração. Na arte da imitação, LFV não tem muito jeito, mas a intenção para mim já conta. Tenta falar como ele, fazer as coisas como ele, negociar como ele. Mas tem mais azar e normalmente acaba a dizer que não conhece jogadores como o Hulk, a contratar grandes bluffs (ficou-nos com o Moretto, o malandro!) e a vender jogadores abaixo da cláusula de rescisão.

Parece-me evidente que LFV sonhava ser Pinto da Costa. Pelo menos foi ficando com os restos. “Contratou” a Filomena quando o Pinto a despachou, esqueceu as belas figuras da outra na luz com o cartaz para o “orelhas” e “contratou” a amiga Pinhão para lhe escrever um livro, “contratou” ainda o amigo Veiga, porque faltava um bocadinho mais de trafulhice no clube... E acabou por contratar o amigo do Pinto, Jorge Jesus, a quem agora atribui disfarçadamente todas as culpas da humilhação da semana passada.

As capas da Bola têm sido evidentes: LFV não os tem no sítio e, por isso, optou por colocar o alvo no treinador. E é aqui que tenho de colocar de parte toda a ironia e o sarcasmo e admitir que a táctica está a correr na perfeição. Os adeptos já criticam Jesus, que o ano passado estava anos-luz à frente de Mourinho, há uma certa claque a ir aos treinos pressioná-lo, e basta falhar um objectivo para sair pela porta pequena. O herói será, certamente, o presidente que mais uma vez afasta um cancro do benfica.

Praticamente nenhum lampião anda preocupado com as ligações do presidente do benfica a Madrid e a Angola. Os interesses da sua imobiliária ou o financiamento do ditador José Eduardo dos Santos não são nada comparados com os inúmeros títulos que LFV conquistou para o benfica. Há, aliás, um certo orgulho em ter como presidente um gajo que conseguiu burlar o BPN.

Foi por isso que hoje não fiquei surpreendida quando, uma semana depois do Dragão, ouvi o speaker da luz a fazer a contagem: “benficaaaaaaaaa... QUATRO!!!, navaaaaaal... ZERO!!!”. Como tudo o que tenta pôr em prática, LFV aprendeu isto no FCP.

E eu gostei. Porque apesar de ter falhado mais uma vez (nós não gritámos "benfica... ZERO", dissemos apenas "visitantes... ZERO!!!" - aprende, homem!), lá vi os parolos todos aos saltos, super contentes, como se com mais um golo o benfica tivesse conseguido limpar o goal average. Estão satisfeitos com o seu presidente. E eu também.

3 comentários:

  1. Tudo o que escreveste sobre o Vieira está correcto.
    A parte dos benfiquistas é que está errada, andas desatenta...muita gente contesta tudo o que escreves neste post.
    Não deixa de ser irónico haver uma portista mais atenta que certos benfiquistas.
    Olhando ao teu presidente dá-me vontade de rir esse apontar de dedo, mas enfim...
    São dois cancros do futebol e este seria muito mais limpo sem eles...o tuga na ânsia de passar a perna ao colega do lado é capaz de tudo, o problema é que acaba por se prejudicar a si próprio (passe o pleonasmo) com isso, o chamado efeito comunidade. Somos assim em tudo, o futebol é só mais um exemplo.

    ResponderEliminar
  2. "Estão satisfeitos com o seu presidente."

    Como tu gostavas que isso fosse verdade...

    ResponderEliminar
  3. Olha que não a maioria já percebeu quem é LFV só que a democracia vive do populismo onde uma minoria decide

    ResponderEliminar