terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Carta aberta ao sportem

sportem, por muito que me custe dizê-lo, tenho saudades tuas. Tenho saudades de ver os teus jogos preocupada com o resultado, de torcer contra ti com muita vontade e de esperar que o teu ponta-de-lança perigoso se lesione.

Isto assim não dá. Estou farta de ter pena de ti. Não quero adormecer mais a ver os teus jogos ou rir-me muito enquanto me mantenho acordada. Preciso de vocês, lagartos, para que um derby com o benfica – o meu jogo preferido do ano – não se torne pior que um jogo do coimbrões.



Paulo Sérgio: o que é que ainda estás aí a fazer? Gostas de pegar o touro pelos cornos não é? Eu não percebo nada de tourada, mas parece-me que, depois de levar tantas cornadas, qualquer um salta aquele muro e esconde-se com medo do bicho. Estás à espera de quê? Tens medo do desemprego, da crise, da austeridade? Não te preocupes. A Sporttv está à procura de mais um comentador fraquinho.

Rui Patrício: rapaz, tu não és grande coisa, é verdade, mas com essa altura deves ter pelo menos lugar no portimonense. Sempre te poupavas a umas humilhações.

João Pereira: por mais que tente, não me farto de te ver na lama. Desculpa, mas já são muitos anos a ter-te como rival.

Polga: o senhor já tem uma certa idade, mas um campeão do mundo ainda terá alguma honra. Devia ter apanhado o voo do Liedson.

Torsiglieri: imagino que te tenham dito que vinhas para um dos três grandes portugueses. Mas bastava teres ido ao zerozero veres o plantel, ou os títulos conquistados nos últimos 30 anos, ou os títulos europeus, para teres percebido que era mentira. Para a próxima não sejas preguiçoso.

Grimi: porquê? Por que és jogador de futebol? Quem te deixou? Que cunha tens tu?

André Santos: grande produto da academia. Já te estou a ver em grandes palcos internacionais como o estádio do Génova.

Pedro Mendes: custa-me ver-te. E desta vez estou mesmo a falar a sério. Tu foste um dos nossos, foste dos bons e és muito melhor do que isso. Tenho a certeza que se pedires o Pinto te arranja um lugar qualquer na formação. Faz-te à vida.

Cristiano: nem quero imaginar como deve ser frustrante ver o paços jogar tanto à bola e estar nessa equipa.

Matias: se jogares muito contra o Porto, pode ser que o Pinto tenha pena de ti e te traga para a beira do Moutinho e do Varela.

Floribello: dixxx Há tuya mulhere ke mayx valle cerex tu a fikare kom a Lyonnce em kaza.

Postiga: és um injustiçado. Ninguém te compreende. Os fiscais-de-linha acham mesmo que por só teres o guarda-redes à tua frente estás fora-de-jogo. Os teus colegas só te passam a bola sem querer. Os árbitros marcam sempre falta quando te agarras com toda a força às camisolas dos defesas adversários. E as balizas… essas filhas da mãe estão sempre a mexer-se.

Maniche: com a tua idade, já devias saber que quem “roda” por todos depois não fica com amigos em nenhum lado. Já ganhaste tanta coisa na tua carreira e vais acabar esquecido na mesma.

Diogo Salomão: imagino a tua vontade de ontem sair do relvado e saltar para a beira dos teus amigos No Name. Aqueles cânticos foram maravilhosos, não foram? No “mete o Liedson” e “mete o Moutinho” cheguei a recear assistir a um suicídio em massa na televisão, mas felizmente os adeptos do teu clube já estão habituados a humilhações.

Saleiro: quando os cientistas conseguiram dar vida ao primeiro bebé-proveta em Portugal certamente não estavam à espera que ele se tornasse tão inútil. Um caso a rever para o futuro da fertilização in vitro.

Couceiro: há quem passe a vida a ter sucesso, há quem se especialize em enterrar clubes. Escusado será dizer em qual das duas te enquadras.

Costinha: estiveste quase, quase a tê-los na mão quando proibiste as calças de ganga, mas já nada os consegue travar. Dedica-te, sei lá, a comprar fatos.

Bettencourt: nunca te conseguirei agradecer o suficiente. Mesmo longe, conseguiste vender o Liedson e poucos se podem orgulhar de fazer um negócio tão determinante como este. Saudades de te ver a tocar maracas, pá!

Dias Ferreira: a presidência está no papo. Não sei se isso significará mais pontos para o sportem, mas pelo menos a taxa de alcoolemia em alvalade tem futuro garantido.

Juve Leos, Directivos, Torcidos, Brigados e todas as mil claques e já poucos adeptos do sportem:







A verdade é que a minha pena pelo sportem choca com uma dúvida: aquela equipa de ontem era a mesma que se matou para conseguir empatar com o Porto? É que, se era, então parece-me que fica provado que o ódio às gentes do Norte já supera tudo. E por falar em gentes do Norte, se aquilo que aconteceu ontem nas bancadas tivesse sido no Dragão, queria ver se os títulos eram “carga policial indigna leões” ou “bestas nortenhas voltam a agredir barbaramente polícias que eram na sua maioria mulheres e crianças”.

5 comentários:

  1. Muito Bom ..!

    Ass.: Nortenho,Tripeiro e Portista !

    ResponderEliminar
  2. Carga Policial no Porto?!!! Quando e Porquê?
    Aquilo é só meninos de coro:)

    Deles scp só queria que acordasem e percebam que o SLB é rival sim, mas o grande problema chama-se fcp que para ganhar usa e abusa de todos os que se poem a jeito como o outro disse "como guardanapos, usa e deita fora"

    ResponderEliminar
  3. "Coimbrões" é um nome próprio, como tal escreve-se com letra maiúscula.

    Compreendo que a utilização do SC Coimbrões é apenas para tentar minimizar o Sporting, mas se a intenção era usá-lo como exemplo de um clube com pouca qualidade futebolística, então anda muito desfasada da realidade.

    Para que, da próxima vez, tenha mais consideração pelo clube mais representativo de Vila Nova de Gaia, convido-a a ir ver um jogo do SC Coimbrões, que por acaso até segue em 4º lugar na II Divisão Nacional, e no final diga-me se não deu o seu tempo por bem empregue.


    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  4. Longe de mim querer denegrir o grande Coimbrões, meu caro. Apenas pauto a minha escrita neste blog pela regra: Porto com maiúscula, tudo o resto com minúscula. Cumprimentos gaienses!

    ResponderEliminar