quarta-feira, 24 de agosto de 2011

JVP, uma carreira ao lado

Um dia destes, eu e os meus pais, sempre prontos a grandes desafios intelectuais, começámos a pensar nos jogadores mais detestáveis de sempre. E chegámos a duas conclusões: apesar desta nossa forma doente e deselegante de ver o futebol, afinal nem odiamos muita gente; e o pior de todos é unânime – João Vieira Pinto.

Eu odiava mesmo JVP. Durante anos, dizem que andava com um certo clube que equipa de vermelho ao colo, mas eu nem sequer conseguia ver a qualidade do seu jogo. Era um desespero vê-lo atirar-se para o chão, fazer fitas e ir contra o cotovelo do Paulinho Santos numa clara atitude de provocação.

Eram jogos e jogos a insultá-lo e claro que a transferência para um certo clube que equipa de verde também não ajudou. Aí a coisa até se intensificou. Foi campeão à custa das suas piscinas para os penalties do Jardel e eu continuava a não perceber o que viam nele.

Nem sequer aquele golo no Euro 2000, frente à Inglaterra, me demoveu da minha teoria de que ele era um grande flop. O que demonstra muito do que eu percebo de futebol.

Seguiram-se boavista e braga, como se fosse possível escolher pior carreira. O declínio era evidente, pelo que optei por dedicar-me ao meu segundo grande ódio: João Moutinho. Esta história já sabemos como acaba, portanto voltemos a JVP.

João Vieira Pinto, dizem, é portista de coração. E agora, além disso, é talvez o melhor comentador de futebol português. Faz as melhores análises, é inteligente, sabe ver o jogo e, surpresa das surpresas, é imparcial como nenhum. O que me faz, finalmente, admitir que talvez (mas só talvez) tenha sido dos melhores futebolistas de sempre do nosso país.

O problema, JVP, foi só um: passaste ao lado de uma grande carreira. E ambos sabemos onde a podias ter tido.



Parabéns JVP. Porque os inimigos também engrandecem as nossas vitórias.

1 comentário:

  1. caríssimo(s),

    hoje, independentemente do resultado final, seremos Porto! sempre!


    «este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

    saudações desportivas mas sempre pentacampeãs! ;)

    Miguel | Tomo II

    ResponderEliminar