quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

O fenómeno existe e é nosso

Deram-lhe nome de um herói de banda-desenhada. É bruto, é uma criatura, é selvagem. Quando pega na bola, leva tudo à frente. Vêem-se defesas a fugir, outros a voar. Pelo menos na minha cabeça, sim.

Consigo imaginá-lo a mudar de cor, a enfurecer-se e a lutar contra os maus. Claro está que nem sempre o faz com magia. A sua força sobre-humana torna-o trapalhão e traz-lhe muitas vezes a pior opção possível. É incrível, claro, e não tem jeito nenhum para superstar. É por isso, também, que o admiro.

You're making me angry. You wouldn't like me when I'm angry.

É um prazer ter Hulk na minha equipa. Vejo nele muito do que vi em tempos no “Fenómeno”, o Ronaldo bom, mas ainda com mais força. Aqueles ombros largos e o rabo do tamanho de uma aldeia queriam mesmo que ele fosse para qualquer lado, menos para um relvado. Mas ele, como o tal herói, não foi feito para agradar a ninguém.

O problema para muitos é que agrada. Agrada-me ter um jogador tão valioso, tão decisivo, tão único. Agradam-me os golos, os passes, as corridas desenfreadas e tantas vezes inconsequentes. O nosso presidente disse o óbvio: como Hulk, não há mais nenhum no mundo.

Nunca me poderei esquecer da sua estreia com as nossas cores. Era um livre normal, longe da baliza e numa posição nada favorável para o remate. Ele não quis saber. Rematou com toda a sua força e acertou no único jogador da barreira que por acaso era da mesma equipa do que ele. O Mariano saiu lesionado.

Hulk is not afraid. Hulk is strongest one there is.

Infelizmente, como na banda-desenhada, é um incompreendido. Nas bancadas cada vez mais idiotas do Dragão assobiam-no. Os adversários, vá lá, já se esqueceram de vir com aquelas contas segundo as quais o Porto fazia mais pontos sem ele. É que eles, ao contrário de vocês, suas grandes bestas, sabem o que é tê-lo pela frente.

Hulk é o medo dos adversários e a nossa força, ao mesmo tempo. É o Rochemback a ficar para trás e o David Luiz a ficar no chão. São aqueles remates indefensáveis e aquelas fintas estonteantes. Hulk só há um, e é nosso. E quem não perceber isto é um adepto insignificante.

Sem comentários:

Enviar um comentário