sábado, 14 de janeiro de 2012

Palhaçadas de Inverno

1. «Mercadoria» para a equipa B

A novela Djaniny é digna de análise. O rapaz, só pelo nome, tem ar de craque. Ao longe, falava-se de um goleador nato vindo dos escalões inferiores. Eu, que ao contrário do Freitas Lobo tenho vida, confesso que só reparei bem nele pela primeira vez quando, isolado em frente ao guarda-redes adversário, escorregou e rematou sem querer. É claro que eu já tinha ouvido falar em ordenados pagos a jogadores do leiria e até estava a achar estranho que não surgissem negociações à última da hora. Estilo Jardel e olhanense, estão a ver? Foi portanto ali, naquele falhanço, que passei a saber do interesse do benfica no Djaniny. Interesse que virou polémica nos dias seguintes, com o pai do rapaz, «benfiquista de coração» e por isso nada suspeito, a vir queixar-se que estavam a tratar o filho como «mercadoria». Já não havia nada a fazer, o filho nunca iria para um clube assim. O benfica realmente foi indecente: o mínimo que havia a fazer a um gajo que falha um golo assim era dar-lhe um contrato. Para surpresa minha, um ou dois dias depois lá estava o craque de camisola vermelha a sorrir para a foto. Hoje, o futuro treinador dele já veio dizer que o melhor que o espera é a equipa B. Portanto, a ver se percebi: o benfica joga com o leiria, encosta um rapaz de 20 anos à parede, contrata-o e depois envia-o para as reservas. Se isto fosse no Porto...

2. sportem nas quatro frentes

Diz-me o M., que tem paciência para ler blogs lagartos, que os nossos rivais verdes estão loucos de euforia depois do empate caseiro com o FCP. Não é para menos: estão a apenas 8 pontos do primeiro e jogam em Braga no domingo, quem sabe em busca do quarto lugar. Isto, para eles, é continuar na luta pelo título. É verdade que são os únicos que estão em «quatro frentes», mas para isso temos de considerar que o paços de ferreira também ainda está no campeonato, certo? Se isto fosse no Porto...

3. Messi, Ronaldo... e a estrela do zenit

Danny não se cala. Não sei quem é que ainda lhe põe microfones à frente, mas o rapaz pelos vistos gosta tanto disso como de fazer xixi. Eu acho bem, sempre me anima um bocado. Esta semana, li que a grande estrela do zenit se sentiu como Messi ou Ronaldo no Dragão. Confusos? Eu estive lá e posso garantir-vos que, em termos de futebol, ele esteve um bocado longe dos dois melhores jogadores do mundo. A única coisa em comum que encontro é que realmente são os três jogadores de futebol. Deve ser isso.

4. Dragonce Vikkkkkktórya

Ainda estou à espera que o Djaló chegue ao Porto. Se o Correio da Manhã diz, é porque ele vem aí. E quase que aposto que vai viver naquela casa que o mesmo jornal anunciou que o Paulo Bento já tinha comprado para ser treinador do FCP. Se por azar não vier, vai ser uma grande perda para a próxima filha do super-casal, cujo nome estaria pelo menos mais aproximado do significado (sportem e vitória não são propriamente sinónimos).

5. Isto é o sportem

Em alvalade, testemunhei a essência do novo cântico dos lagartos. «Isto é o sportem», cantam eles, alegremente, enquanto o Porto os domina em casa. É verdade, é mesmo isso o vosso clube. Isso e uma direcção empenhada em colocar símbolos nazis nas paredes, em intimidar os árbitros no túnel, em expulsar jornalistas e em fazer os seus adeptos acreditar que está mesmo tudo bem. Não está, para gáudio cá de casa, e isso deixa-me feliz. Só não gosto de ver o Domingos no meio disto tudo. Enquanto são os Cristóvãos desta vida a fazer essas figures tristes, eu sento-me no sofá a aplaudir. Agora o meu Mingos não devia entrar nesta onda verde e branca (não azuis, como os fumos), muito menos quando acaba de ser claramente beneficiado numa eliminatória da Taça de Portugal onde esteve a um Paulo Baptista de ver o Jamor por um canudo.

6. Santos da casa não fazem milagres

A novela Danilo já enjoa. Começou logo torta, com um negócio inexplicável. Continuou assim, com o Santos a adiar sucessivamente a libertação do jogador. E vai acabar mal, quando os adeptos começarem a exigir que o lateral direito dos milhões resolva todos os problemas da equipa. E ai de mim se entretanto continuo a pensar se este dinheiro não daria para comprar um ponta-de-lança...

7. Acabou a crise

Assim de fininho já veio a público uma nota interna do Conselho de Ministros a preparar-nos para mais medidas de austeridade. O nosso rating é «lixo» para as três maiores agências de rating. O Catroga está na EDP e o Frexes na Águas de Portugal. Enfim, o que é que isso interessa se o Eusébio está bom e o benfica vai em primeiro? Ai Portugal, Portugal...

3 comentários:

  1. «enquanto o porto os domina em casa» é um puco excessivo, vá... :)

    NT

    ResponderEliminar
  2. Tens razão, o benfica é claramente uma das parcelas na equação do nosso desespero. n houvesse o benfica, não tivesse o eusébio recuperado da pneumonia bilateral, e já as massas oprimidas se teriam sublevado, já o inverno tuga estaria em curso! raios partam o slb!
    ai Pt, Pt...

    ResponderEliminar
  3. NT: expliquei-me mal. A ideia era que, no exacto momento em que ouvi este cântico, estavam por acaso eles todos enfiados lá atrás :)

    ResponderEliminar