quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Raciocínios complicados acerca de coisas muito simples

Como é óbvio, sou do Benfica antes de ser português. Mesmo quando viajo, só digo que sou português quando vem a pergunta da nacionalidade assim, directamente. E mesmo aí, quando falo de Portugal, gosto de acrescentar "My club is Benfica", para que não haja mal entendidos.
Aliás, fosse a nacionalidade uma coisa verdadeiramente importante para mim e estaria aqui indignadíssimo pelo facto do meu clube ir em primeiro sem apresentar um português no onze base. Mas não, estou-me a cagar, eu quero é que o Benfica ganhe, seja com onze portugueses nascidos e criados em Alfama, seja com um jogador de cada nacionalidade, incluindo Ilhas Samoa.
Tenho muito mais em comum com o Matic, que ainda não deve conseguir soletrar Benfica, do que com o Bruno Alves, que até jogou no Farense, clube da minha terra. Acrescento ainda que acho que a entrada de Bruno Alves ontem é para amarelo e que a UEFA, que permite jogos em campos daqueles em que uma queda a maior velocidade pode lesionar (como se viu), é que é a principal responsável pela lesão de Rodrigo. Não quer isto dizer que eu não vá assobiar o Bruno Alves e chamar nomes à mãe do Bruno Alves (que é a mãe do Geraldo também, e portanto deve ser insultadíssima) quando ele vier à Luz. Até porque já tenho uma namorada do Porto e qualquer dia ainda fico sem o cativo. Mas mais do que isso porque odeio o Bruno Alves.
Estava eu a dizer, portanto, que isso das nacionalidades me afecta pouco - sou um internacionalista e sou do Benfica. Afecta-me, então, quando nas jornadas europeias, arranque aquele discurso do "Somos todos portugueses" ao qual me apetece responder que também somos todos da espécie humana (menos o Bruno Alves - uma piada para prender os mais radicais!) e que isso não me faz gostar de todos os humanos igualmente. O Cavaco é português, não é humano, e eu também não gosto dele. Como vêem, há muitos exemplos.

Então tu torces sempre contra os clubes portugueses? A resposta óbvia é "sim", mas eu sou mais elaborado do que isso. Às vezes convém que os clubes rivais avancem ligeiramente nas competições europeias para se desgastarem, trazendo com isso vantagens ao Glorioso. Um Benfiquista mais sábio, publicou no Facebook que a vitória dos verdes na Choupana desmoralizava o Nacional em vésperas de vir à Luz. Isto, meus amigos, é ser do Benfica. O meu pai, por exemplo, não tem facebook e não insultou o Bruno Alves por essa via. Mas foi aos comentários do El Mundo Deportivo pedir a expulsão do Bruno Alves, lembrando aos barcelonistas que ele vem da mesma escola do Pepe, buscando solidariedade internacionalista nesta luta. Isto, meus amigos, é ser doente. Tenho muito orgulho no meu pai.
Portanto, antes de cada jornada europeia, há que ver se estamos em fase de os cansar ou se podemos lançar já os gritos animalescos contra os outros. Por exemplo, a UEFA tem a vantagem de ter mais uma eliminatória após a fase grupos do que a Champions e muito próximas. Portanto o ideal era que o Porto e Sporting tivessem que jogar as duas. Mas isso fazia com que se encontrassem e com que o Porto fosse aos quartos, o que me ia por nervoso, até porque não confio no Manchester United a 100% para depois os eliminar mais à frente (quantos de vocês já fizeram isto, de ir ver quem é que os pode lixar se o City não conseguir?). Portanto, tudo somado, é preferível o City eliminá-los já. Quanto ao Sporting, dado que não ganhará nem o Campeonato nem a UEFA, pode torcer-se já contra.
Ou seja, tudo somado, hoje sou do Légia e do Manchester City. Agora dizem vocês: "Epá, tanta volta e foi tudo dar ao mesmo". Nada mais errado, eu cheguei à mesma conclusão que a maioria dos Benfiquistas, mas de uma maneira rigorosa e científica.

Quanto ao jogo de ontem: não foi mau, face ao frio. Os outros gajos estavam adaptados e nós não. Depois há mais coisas, mais complicadas, como a nossa fragilidade nas transições defensivas, mas se para explicar que hoje sou do Légia e do City foi preciso um texto, imaginem sobre isso. O amarelo ao Aimar é um insulto e uma filha-da-putice e fez-me dizer mais palavrões que a entrada do outro.
Uma última palavra aos meus doentes que ontem decidiram não comparecer na minha consulta, permitindo-me ver toda a segunda parte: Obrigado. Não ponho em questão que terão faltado por serem do Benfica. Devem ter olhado para o papel de marcação da consulta e dito: "Mas este gajo é parvo? Consulta dia 15 de Fevereiro às 17.20? Joga o Glorioso, porra!" Se apresentarem provas que estiveram a ver o jogo, ver-vos-ei assim que quiserem. Se apresentarem provas que não foram à consulta porque estavam em São Petersburgo, ganharam um amigo.

2 comentários:

  1. Muito belo.

    Só discordo de uma coisa: não devemos querer que o Sporting seja eliminado com os polacos. Devemos rezar a Eusébio que o Sporting passe e apanhe o City na próxima eliminatória. Já imaginaram bem o Sporting contra o City? Vocês já reflectiram bem sobre as potencialidades de um jogo assim? Meus caros, que os polacos vão para o Karol Wojtyla!

    A saga iniciada frente ao Bayern pretende novos capítulos.

    ResponderEliminar
  2. Ricardo acertaste !! O Sporting vai jogar com o city !! ahaha !! Vou morrer a rir !! vai ser uma humilhaçao para os sportinguistas !! Nem qero ver hahaha !! Carrega Benfica AMO-TE PA SMP !!

    ResponderEliminar