segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Empurra benfica

O futebol voltou. Aleluia, irmãos! É verdade que ainda estamos todos apreensivos com as poucas entradas e as saídas que tardam em concretizar-se de forma a aliviar o caos financeiro dos clubes, mas o certo é que a bola já rola. E, para não variar, o F.C. Porto até já tem um título. A Supertaça não me parece, no entanto, suficiente para combater o sucesso dos nossos rivais.

O sportem, completamente imune à crise, como se sabe, continua a contratar craques e a arrecadar medalhas e diplomas nas modalidades, mesmo naquelas em que não tem atletas. Que classe, senhores viscondes! 

Já o benfica, entristecido pela falta de uma pré-época recheada de troféus e de estádios cheios com camisolas do Mantorras, optou por uma estratégia superior: mandar árbitros ao chão. 

Não consigo ver as imagens sem me rir. O árbitro, qual papoila saltitante, fez-me lembrar os não saudosos tempos dos mergulhos de João Vieira Pinto para a piscina, com a novidade deste ser para trás, digno de um novo desporto olímpico. 

Quanto à agressão do Luisão – sim, agressão, não alegada agressão, nem terá agredido, nem nenhuma dessas expressões que se usam para o desculpar –, não me parece grande novidade. Talvez ainda não o tivéssemos visto a fazer tal coisa com o peito, visto que é mais normal ser com as mãos... 


… ou com os pés...



Mas acho muito bonito o que certos jornalistas estão a fazer, todo este empenho em mostrar como Luisão é um fofinho que só deseja a paz no mundo. Segundo o novo acordo ortográfico imposto por Jorge Jesus na luz, e no domingo posto em prática pelo diretor de futebol do benfica, o que o árbitro fez foi «amandar-se para o chão». Esta é, aliás, uma tendência entre as pessoas que se aproximam muito do Luisão. Fartam-se de se amandar para todo o lado.







Duvido que Luisão vá ser castigado, mas preocupa-me que possa refugiar-se num vício antigo para fugir à intensa pressão mediática. E todos sabemos como o álcool pode provocar ainda mais violência.

12 comentários:

  1. Eu confesso. Vi o luisão, que devia ter sido expulso, e lembrei me do Kostadinov a mandar uma peitada, do Belluschi ao duarte gomes, ou mesmo do Deco a atirar uma chuteira. A única novidade foi mesmo o mergulho do árbitro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas isso é passado , naturalmente no Porto não existe anjinhos e já houve muitos excessos , mas o que está em causa é o que aconteceu agora , não é o passado . Ninguém pode dizer que o Luisão é um Santo só porque já houve jogadores do Porto a cometer excessos.
      Neste caso o que se passou foi vergonhoso e merece haver castigo exemplar.

      Eliminar
    2. A primeira coisa que eu escrevi no meu texto foi que o jogador do Benfica devia ter sido expulso.

      Eliminar
  2. O Luisão só faz festinhas sem bola e depois ainda leva amarelos(para que caso haja outra opinião, não seja castigado).

    Se tivesse sido o Bruno Alves, com a camisola do Bi-Campeão, já tinha mandato de captura emitido. Mas como é o Luisão pode ser que leve só com serviço comunitário.

    ResponderEliminar
  3. E quem não se lembra o ano passado da peitada do Bellusshi ao árbitro igual à do Luisão? http://www.youtube.com/watch?v=G_aeg4g11Rw

    E qual foi a sanção? Cuidado com a memória curta! Deve ser do mês de Agosto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sugestão para o "gin tónico":

      se beber (em demasia) não escreva na caixa de comentários de um blogue que não é afecto à sua cor clubística. e não se esqueça de escovar os dentes também (ai esse hálito...)

      ps:
      e por "falar" em memória curta, eis um vídeo também muito interessante (pela inversão dos protagonistas e pelos comentários que se seguiram).

      Eliminar
  4. A boa memoria dos benfiquistas nao serve apenas para relembrar as glorias dos anos 60, tb serve para desculpar ao bom jeito "tu é que és".... resta-nos a critica europeia, coitados, alheios ao que se passa por ca acham isto mal...se fosse ca o arbitro ia para a jarra...por ma simulacao.

    ResponderEliminar
  5. Minha querida,

    Aprenda a escrever, fica-lhe mal escrever sportem quando todos sabemos que sabe muitíssimo bem que o clube em questão se escreve Sporting. Alias, nem é um Sporting qualquer, de braga ou cucujães, é mesmo o Sporting Clube de Portugal. No caso do seu querido clube também tem muito parolo a escreve-lo incorrectamente, inclusivé portistas, que se referem oralmente a ele como fóculpuorto, ou será fóculporco? Está a ver minha querida, é facílimo irmos por esse caminho, a menos que a doutrina pinto costiana da má lingua, do ódio e da estupidez também faça vitimas entre gente jovem e do sexo feminino, não vejo necessidade da menina se comportar como troglodita e/ou mongoloide. Penso eu de que...

    ResponderEliminar
  6. C.

    desculpa-me a sugestão, mas à data (2012-08-15) e hora (13:50) que redijo estas linhas, há a necessidade de se fazer uma limpeza na caixa de comentários.
    pelo menos num deles (2012-08-15, às 2:41), que não se coaduna com os pergaminhos deste espaço de discussão pública. já o do "pirata", enfim... «trogloditas e/ou mongolóides» é o que não falta por aí, a começar pelo próprio - que os verdadeiros incapacitados disso não têm culpa alguma.

    ps:
    faltou referir que trata-se de um lamentável incidente que deveria vexar todos os seus protagonistas - os quais dever-se-iam lembrar que estavam a ser convidados para participar numa festa, cujo anfitrião celebrava um regresso à muito desejado à primeira divisão alemã, pelo que dever-se-iam abster de risinhos irónicos, muito parvinhos, muito gays e perfeitamente dispensáveis - e cuja repercussão no imediato mediatismo dos media internacionais afectará inclusive a imagem desportiva do nosso FC Porto na próxima edição da Champions.

    cumprimentos
    Miguel | Tomo II

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nós limpamos comentários que nos insultam gratuitamente, mas gostamos sempre de deixar ficar os que se insultam a si próprios, enfiando carapuças que nós temos todo o prazer de enfiar. É o caso, deixa lá estar o senhor :)

      Vivó sportem.

      Eliminar