segunda-feira, 20 de maio de 2013

Aos jogadores do Porto (II)

Confesso: eu já não acreditava. Bem sei que ficava mais bonito vir agora dizer o contrário, mas preciso que vocês o saibam. Há mais de um ano, precisamente após um jogo em Paços de Ferreira, escrevi-vos com raiva, desesperada por um campeonato que nos parecia fugir e acabei por ser tremendamente injusta. Por isso, devo-vos a minha sinceridade neste momento. Nunca deixei de vos apoiar e tentei até calar os habituais derrotistas, mas a verdade é que me preparei para o pior.

Foi algures durante o benfica-sportem. Senti que isto estava perdido, que não havia nada a fazer. Sabia que vocês iam ser competentes até ao fim, mas duvidava que o nosso rival deixasse escapar a enorme ajuda que estava a receber. Já nem vi o jogo deles na Madeira com esperança. Só me lembro de um central a fazer um penalti idiota aos três minutos e de outro a marcar um golo na própria baliza. Só me recordo daquela sensação de impotência enquanto revia mentalmente os nossos dois penaltis falhados que iam decidir esta época.



Agora, não sei como vos agradecer. Talvez vocês nem percebam o que eu senti naquele maravilhoso minuto 92, quando o meu coração parou ao ver as redes a dançar e também eu me ajoelhei, mas de alívio. De alívio, sim, porque quando o nosso destino é ganhar nada faz sentido a não ser a vitória (ao contrário daqueles que fazem épocas brilhantes sem títulos). E que justa que ela foi! Não se deixem enganar por eles, os que se queixam do azar, os coitadinhos. O que fez a diferença num campeonato tão equilibrado foi a vossa vontade de vencer nos dois jogos contra eles. E, por isso, por quererem mais do que eles, fica aqui o meu enorme obrigada.

Obrigada por terem percebido o que é o Porto. Obrigada por terem lutado, por terem acreditado mais do que eu e por nunca terem desistido. Obrigada por, ainda por cima, terem honrado Pedroto e mostrado que o nosso rival não tinha estofo de campeão. Foi mesmo perfeito.

Daí que ontem, outra vez em Paços de Ferreira, tenha dado por mim a pensar o que é que se segue. O que é que nos falta ganhar? De que forma nos falta vencer? O que é que nós, os adeptos, vos podemos pedir mais? Só nos últimos três anos, vocês golearam-nos, ganharam-lhes um título na própria casa, brincaram com eles naquela reviravolta da Taça, recuperaram cinco pontos de distância e, agora, destruíram-nos na penúltima jornada, mesmo no último suspiro.

Por mim, está feito. Sinto-me totalmente preenchida como adepta. Se o mundo acabar hoje, levo comigo Sevilha, Gelsenkirchen e Dublin, a luz apagada e o Dragão em chamas, o Baía ou o Lucho a levantarem as taças, o punho levantado do Deco ou do Moutinho, o olhar do Pedro Emanuel no Japão e o Mourinho a pedir calma antes da Grécia, o sorriso de Robson ou de Villas Boas, o calcanhar de Madjer ou de Falcao e agora também a traquinice do Kelvin.


Se eu conseguisse desligar a tomada do futebol, já tinha vivido de tudo. Já sofri, já chorei, já saltei, já cantei até ficar sem voz, já abracei desconhecidos, já viajei muito e festejei ainda mais. Felizmente, não consigo. Para o ano há mais e vêm aí novos desafios, novas aventuras, mais sofrimento e, como falamos do FCPorto, certamente mais vitórias. Porque neste clube não há novos nem velhos ciclos, há apenas uma vontade constante de ganhar.

P.S. Os agradecimentos ao treinador ficarão para outro texto.

P.S.2 Parabéns aos campeões de andebol e hóquei (sempre contra os mesmos, que pena) e perdoem-me não ser uma boa adepta vossa.

26 comentários:

  1. Sou benfiquista, mas aplaudo este texto.

    ResponderEliminar
  2. brilhante como sempre!!!
    :)
    Marta Baixinho

    ResponderEliminar
  3. Um abraço ao M. :-)
    Alcides Freire

    ResponderEliminar
  4. Com um texto tão brilhante e que ao mesmo tempo consegue captar tantas emoções e alegrias sentidas sou obrigado a um reparo:
    Aquele PS2 deve ser mudado porque o ecletismo do nosso FC Porto não é só bola no pé e quem acompanha as modalidades sabe do TANTO que fazemos com tão pouco!
    Mais e se la vencemos não é pelo orçamento que fica pela metade dos nossos rivais vermelhos.. mas porque a vontade e o querer é o dobro destes mesmos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou a primeira a aplaudir o portismo dos adeptos e dos atletas das modalidades, mas não posso fazer de conta que sou uma grande adepta só porque nesta altura vibro com elas. Acho justo deixar os maiores festejos para aqueles que os seguem todo o ano :)

      Eliminar
    2. Com tão pouco?Só para rir.Quanto á vontade de vencer isso é verdade...

      Eliminar
  5. Ser de um clube assim, com esta garra, que não desiste, que luta até ao fim, mesmo quando alguns dos seus já não acreditam e os adversários já festejam, é um orgulho enorme.
    Que privilégio!
    Tanto sofrimento, mas muitas mais alegrias!
    Eles não sabem o que perdem...
    Parabéns!

    ResponderEliminar
  6. Perfeito!!! Está tudo dito! Porto até ao fim!!

    ResponderEliminar
  7. "Se o mundo acabar hoje, levo comigo Sevilha, Gelsenkirchen e Dublin, a luz apagada e o Dragão em chamas, o Baía ou o Lucho a levantarem as taças, o punho levantado do Deco ou do Moutinho, o olhar do Pedro Emanuel no Japão e o Mourinho a pedir calma antes da Grécia, o sorriso de Robson ou de Villas Boas, o calcanhar de Madjer ou de Falcao e agora também a traquinice do Kelvin."

    Uma frase arrepiante!

    Fábio Barbosa

    ResponderEliminar
  8. Mário - TriCampeão21 de maio de 2013 às 12:58

    Mais uma vez, excelenTRIcimo texto!!!

    Pela forma como as equipas estavam a jogar, também eu duvidei. Mas depois, os anfitriões/convidados/organizadores das nossas festas empataram com o Estoril e a decisão foi para o Dragão, achei muito difícil perdermos o jogo e o campeonato.

    Eu pensava que "a cabeça a inchar" era mito, mas há uns espécimes que estão mesmo cabeçudos e nem conseguem ver a realidade.

    E no fim a Vitória foi-se-lhes!!

    Alguma paciência para com o M. e bons festejos do TRICampeonato!!!

    ResponderEliminar
  9. excelente texto
    eu tinha era Vergonha de mostrar o melão depois do baile que levaram, mas eles não aprendem e a basófia está-lhes no sangue

    ResponderEliminar
  10. Aplaudo de PÉ! Vergonha... Sentimento reles esse!

    ResponderEliminar
  11. Espectaculo!
    Somos Porto! Somos TriCampeoes!

    ResponderEliminar
  12. Grandiosas e brilhantes palavras, Obrigado!

    ResponderEliminar
  13. Aplaudo este texto tal como todos os golos do FC POrto que já vi nas Antas,Dragão em casa e em varios estádios do País.às imagens que leva juntava também o mandar calar de Jardel em S.Siro e varias outras,o ajoelhar de Juary,a louca correria de Mourinho em Old Trafford,o manto branco de Toquio...
    Muito Bem

    ResponderEliminar
  14. Cara C,
    Mais um texto fantástico!

    Cumprimentos

    Ana Andrade

    www.portistaacemporcento.blogspot.com

    www.artigosonlineanaandrade.blogspot.com

    ResponderEliminar
  15. Grande texto!
    Com classe.É esse tambem o meu sentimento pelo meu Porto.
    E não,não tenho vergonha que gozem com a nossa pronuncia( foculporto).
    corruptos?onde? conseguiram provar?
    mas onde esta um dos vosso ex presidentes?.quem liderou o processo apito dourado? tentaram fazer-nos o caldinho,,,mas aqui no norte...só caldo verde...
    tenham vergonha lampiões

    ResponderEliminar
  16. Escrevo só para te dar os parabéns (acho que posso tratar assim uma tão fervorosa adepta do meu clube)e sim também me lembro do primeiro texto e como senti o momento.
    E acrescento ainda que compreendo o mal estar do sr vergonha (nunca um nome disse tanto de uma pessoa), ele tem vergonha de ter um clube que entrega campeonatos e de em vez de ter a C como adepta slb tem um nuno luz que quando escreve e fala se vê logo que é isento.
    Boa noite e mais uma vez parabéns pelas palavras.

    ResponderEliminar
  17. Tenho o Paços de Ferreira como o meu club do coração, mas gosto tanto do F. C. Porto. Tantos momentos lindos que já passei no Dragão! Estive lá a ver, como sócio de há muitos anos. Quem quis que ganhasse? Obviamente o F. C. Porto, por duas razões: A 1ª porque o Paços não precisava do jogo. A 2ª por aquilo que venho dizendo há muitos anos: a arrogância, a prepotência, a vaidade, a falta de humildade, a insolência, a altivez sem sentido (continuam a chamar de glorioso, vagueando ainda pelas décadas antes do 25 de Abril) e tudo o que tenha a ver com os binóculos apontados ao F. C. Porto, pela 27ª jornada, por exemplo, fazem com que o esforço, a força, o querer e a humildade deste Grande Clube se sobressaia, não tendo eu de aturar, repito, de aturar, as doentias conversas daqueles que antes, muito antes, falaram dos melões e das reservas no Marquês. Aqui isso foi evidenciado e como alguém disse aqui, e muito bem, ganhem juízo. Perdoem ser extenso, mas só mais isto: Tenho um amigo meu super benfiquista, (o único, no meu extenso rol de amigos, com quem consigo ter diálogos decentes sobre o futebol), que um dia baixou o rosto, triste, ao ouvir um comentador dizer que o Porto era um clube regional, e dizia "ao contrário do gloriooooooso... eeeeeesse, sim, de dimensões internacionaaaaaais...e blá..blá..", que lhe respondeu "como eu adorava que fosse mais humilde, como eu amava ser desse clube regional... porque o Porto, ganha, nós não". Sobre o texto, simplesmente divinal, por ser tão verdadeiro e sincero.

    ResponderEliminar
  18. "De que forma nos falta vencer?" - De nenhuma!!!
    Já lá foram com fruta, café com leite... pelo menos é o que consta nas escutas do tão falado processo apito dourado. :) http://www.youtube.com/watch?v=B9H21iiykeA
    Mas não estou aqui para provocar ninguém, nem muito menos tirar o mérito a quem o merece.

    Este foi um campeonato bastante equilibrado, campeonato que foi discutido até à última jornada, e se bem que houve quem festejasse antes do tempo também houve quem acreditasse até ao fim que poderia sair vencedor!

    Eu sou do clube que festejou antes do tempo e que perdeu o campeonato. Eu sou do BENFICA, mas isso não me impede de dar os Parabéns ao clube (FC Porto) e a todos os adeptos por acreditarem até ao fim.

    Saudações Desportivas.
    PP

    ResponderEliminar

  19. (vou-me repetir):

    parabéns!, C. :D
    (por mais um brilhante texto, repleto de muito portismo)

    beijinho
    Miguel | Tomo II

    ResponderEliminar
  20. Bonito texto, mas gostava de ver respeito pelos outros clubes, escrever "sportem" é feio.

    ResponderEliminar
  21. Com lágrima no canto do olho e voz embargada

    ResponderEliminar
  22. Texto delicioso, mas queria deixar uma provocação/ desejo/esperança de dentro de um ano ver o GRANDE FCP campeão europeu em pleno estádio da luz...como diz o sonho não tem limites e quem é do FCP arrisca-se a ser muito feliz.

    ResponderEliminar