quarta-feira, 29 de maio de 2013

Treinadores

O que mais me custou no Jamor foi aquele fim. Não só o desrespeito ao Vitória, mas perceber que o plantel pode estar já voltado contra Jesus. Isso significa deitar fora o que de bom foi feito este ano (não, não fiquei contente com a época, mas começar tudo do zero não me parece ser o caminho mais curto para os títulos). Não tenho medo que Jesus vá para o Porto. O Porto, caso ainda não tenham reparado, já era fortíssimo com Vítor Pereira. O que me mete mesmo medo é o Benfica não ter substituto à altura. Um substituto que ponha o Benfica a jogar como jogava. O Benfica não acaba se Jorge Jesus sair. Mas se não vier alguém tão ou mais competente, o Benfica acaba comigo. E quem é que eu vejo como treinador do Benfica?

1. Hipóteses impossíveis, irrealistas, mas tão boas que há que escrever sobre elas

1. José Mourinho
Recebido na Luz em apoteose, Mourinho começaria a abrir a dizer que todos os seus títulos nos azuis tinham sido comprados. Mostraria provas irrefutáveis e diria que nem tocou na Champions de 2004 "porque tinha sido o título mais sujo de sempre". A UEFA, com provas tão concretas, suspenderia o Porto das provas da UEFA por 25 anos, e os azuis desceriam à 2ª distrital. Na Luz, Mourinho mostra-se-ia um Benfiquista à antiga, chorando em cada golo e conferência de imprensa. Os jogadores tatuariam o emblema de tão ligados ao treinador. 
Mourinho levantaria a Champions na Luz, dizendo que era o seu sonho. 

2. Jurgen Klopp
O Benfica torna-se, em menos de um mês, no clube mais cool da Europa. A banda sonora na Luz passa a ser rock n`roll e a equipa joga como os Doors tocavam. A Europa fica rendida aos rapazes da Luz, que em cada entrevista mostram irreverência, criatividade e futebol. A águia vitória entraria na Luz no braço de Klopp, ambos de óculos escuros. Quando a equipa chega ao Dragão, saem do autocarro impávidos e serenos, todos de fato e óculos escuros, à Reservoir Dogs, ignorando as pedras que chovem de todo o lado. Banda sonora: "Little Green Bag". 
Quando Enzo senta Helton e faz o 0-3, finge cortar-lhe a orelha. Klopp, bebâdo, mija na campa de Bella Guttman nos festejos da Champions.


A C., como o resto do mundo, deseja, no seu íntimo,  ter nascido Benfiquista e eu seria visto nu a correr por Lisboa.

2. Hipóteses reais e boas, que me deixariam tão nervoso como contente com a mudança

Marcelo Bielsa e Pellegrini

Treinadores sul-americanos com aquela filosofia "Guardiola" de pôr os jogadores a passarem a bola a outros com a camisola igual, com uma filosofia de ataque, mas que dariam ao Benfica uma aura à Gabriel Garcia Marquez. As palavras de Bielsa antes de cada derby seriam eternas. Os jogadores do Benfica deixariam de ser milionários mimados e dedicariam todas as vitórias ao povo português que sofre. Bielsa diria que Gaspar só era Benfiquista nas palavras, não nos actos. Quando entrássemos no D. Afonso Henriques, faríamos guarda de honra ao Vitória, para nos limparmos da vergonha de não os termos visto levantar a Taça.
Pellegrini manter-se-ia low profile e demasiado educado para festejar as 30 vitórias consecutivas no campeonato. 
O Benfica seria um exemplo de ética, honra e futebol e a C. deixaria de poder dizer fosse o que fosse sobre o Benfica. Eu e todos os Benfiquistas festejaríamos as vitórias calma e melancolicamente, a ler os 100 anos de Solidão.

3. Hipótese portuguesa que me deixaria nervoso mas ainda longe do suicídio

Paulo Fonseca

Ao contrário de Marco Silva, treinador do Estoril, Paulo Fonseca praticamente não tinha jogadores de futebol quando chegou a Paços. Ao contrário de Marco, que bastava saber soletrar "Li-cá" e "Ste-ven" no 11 inicial todas as semanas para acabar o ano à frente do Sporting, Paulo Fonseca começou o primeiro treino na Mata Real sabendo que havia ali jogadores com muitos anos de José Mota. Começou por explicar o que era a bola, as suas utilidades e objectivos no jogo, e acabou com uma equipa que jogava muito à bola para os padrões lusos.
Além disso, topa-se à légua que Paulo é do Benfica. E da margem sul. Com Fonseca, o Benfica reencarnaria o espírito da margem sul dos anos 80 e até as tochas iam ser permitidas na Luz. Enzo Perez e Cardozo ficariam com bigode. 
O Benfica seria campeão à rasca, mas as nossas vitórias sofridas seriam "à Benfica" e "com mística" segundo "A Bola". A C. continuaria a detestar o Benfica e eu seria visto, de bigode, a invadir o Jamor depois de darmos 7-0 ao Sporting.

4. Hipóteses estrangeiras que me deixam muito nervoso

Pochettino, Djukic, Laudrup e afins

Mais ou menos conhecidos pelas suas carreiras futebolísticas, qualquer um destes seria engolido por qualquer Setúbal que se apresentasse na Luz com 1398248634 defesas e um brasileiro a correr lá à frente. Olhariam intrigados para os jogos, a tentar perceber por que é que os métodos que utilizavam nos seus futebóis não funcionam cá no burgo. Lá pelo Natal já estariam nas suas terras, com o Benfica a 12 pontos do Porto e a 3 do Braga. Em desespero, a direcção ia buscar Paulo Fonseca ou a temível hipótese 5.
A C. festejaria o tetra campeonato lá para Fevereiro e os meus amigos salvavam-me à última de me atirar da ponte. 

5. Hipótese portuguesa que me deixa muito nervoso

Rui Vitória

Rui Vitória tem ar de bom rapaz, Benfiquista e até já tem currículo. Mas não é treinador para o Benfica. E deixa-me nervoso que o seu ar de bom rapaz, o seu Benfiquismo e agora currículo enganem alguém a pensar que sim.
Eu jogo, com a C. e mais uns loucos, Egolo, um jogo do maisfutebol. Isso obriga-me a, por vezes, ter que perguntar quanto ficou um Moreirense-Gil Vicente, quem fez golos, assistências, etc. Isso leva-me a já ter passado algumas tardes da minha vida a ver jogos do Vitória como desculpa para não estudar. Como Paulo Fonseca, Rui Vitória não tinha ninguém no plantel capaz de fazer qualquer coisa parecida com jogar bom futebol. No entanto, nunca, em vários jogos que eu vi do Vitória, vi mais estratégia do que "Chuta para a frente e espera que o Baldé segure e avançamos". Reparem: eu simpatizo com o Vitória, com os seus adeptos e, no meio de toda a merda que é perder uma Taça, até dou de barato que seja para eles. Mas não há ali nada. Não há "dedo de treinador". Houve um milagre (que já tinha acontecido nos quartos-de-final com o Braga). 
Com Rui Vitória, perderemos o campeonato em Novembro, mas um tropeção do Porto na Choupana (já com o campeonato ganho, pagando anos de favores) fará a nação Benfiquista acreditar. A equipa joga um futebol horrível, mas o efeito Mário Wilson continuará no ar. 
Acabaremos a lutar com o Sporting pelo 3º lugar na última jornada. A C. nem sequer festeja o tetra porque a hora do jogo coincide com a hora das visitas à Psiquiatria e os médicos dizem que eu estou melhor.

12 comentários:

  1. Sim, o Klopp seria o nosso Jim Morrison num mundo ideal que não existe. Mas o respeitável sr. Heynckes, que teve a suprema infelicidade de ficar ligado à pior derrota europeia da nossa história, vai ficar livre e merecia uma oportunidade para se redimir. É o único nome que eu acrescentava aí, numa categoria de "estrangeiro que me deixaria uma bocadinho menos nervoso com uma mudança".

    ResponderEliminar
  2. Depois de ter dito que desistia disto tudo, e de passar os ultimos dias a nao pensar noutra coisa que nao este tema, acho que nao consigo imaginar outra hipotese que nao seja o Bielsa (esta frase esta' cheia de "naos", mas da' para perceber a ideia). O Bielsa no banco e o Aimar em campo... Doi so' de imaginar que ia estar demasiado longe para ver essa equipa ao vivo todos os jogos.

    Mas claro que sabes o que e' que acontecia depois de sermos campeoes `a rasca, com o LFV a vir intrometer-se para colher os louros da vitoria e o Bielsa a nao achar piada nenhuma `a desvalorizacao do trabalho que tinha feito e o LFV a mandar recados pela imprensa e o Bielsa a demitir-se passado uma semana e o Aimar a acabar a carreira porque nao fazia sentido ser orientado noutra equipa por outro treinador.

    Mas claro, pensamos tanto nestas hipoteses que quando o Carlos Queirosz for apresentado daqui a 2 semanas pode ser que fique mais facil um gajo desligar-se disto.

    Abraco.

    ResponderEliminar
  3. Lagarto por lagarto, que venha o "Rei dos lagartos"...

    ResponderEliminar
  4. Mais uma vez, uma enormíssima prosa referente AO NOSSO AMOR... saliento o Kloop e a parte de andar a correr nu na cidade...Era menino para isso :)
    Um enorme abraço

    ResponderEliminar
  5. Excelente texto...mas falta analisar uma hipótese: Jesus ficar. Pesadelo? Sonho? Nevosismo? Pânico? Tranquilidade?

    ResponderEliminar
  6. Bolas depois de uma quase uma semana fica não fica, um excelente texto sobre os treinadores para o Benfica mas como o Pedro pergunta e se ficar o JJ ?

    ResponderEliminar
  7. Belo texto, mas já temos uma resposta quanto ao futuro de JJ e parece que vai passar pelo Benfica nos próximos 2 anos!.. Mas ter o Klopp era grande cenário :D

    ResponderEliminar
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  9. Não sei se ficou gravado o meu comentário...resumindo desses todos...gosto do Bielsa, mas não acredito que quisesse vir ou que tivesse bons resultados... é demasiado "romântico"...

    ResponderEliminar
  10. Tu és tão genial que até dói xD

    A hipótese do Klopp está incrível mesmo e dá vontade de rir até doer a barriga. Era bom mas impossível de momento...

    E curiosamente (ou não) concordo a 100% contigo nas hipóteses dos antigos jogadores estrangeiros com a mania de treinadores, faz-me a lembrar parte da nossa "era negra" com Graem Souness e até me dá agonia lembrar-me desse Benfica.

    Na tua hipótese 5 acho que só não vê quem não quer que o Rui Vitória pelo que demonstrou esta época, a nível de futebol praticado, só merece ir para o Benfica se for para voltar a treinar os sub-19 e mesmo a treinar esses ainda era para nos destruir as escolas xD

    Abraço!
    L.

    ResponderEliminar
  11. Olá rapaz, por acaso parei neste post em plena pré-temporada de 2015 e, epá, como as coisas mudam! Ler um benfiquista a dizer que o Paulo Fonseca seria uma boa aposta para o seu clube e dizer "o Rui Vitória não!" é de uma portista soltar um risinho nervoso. Que sorte que o teu clube teve em renovar com o Jesus, diz lá!

    Um abraço azul e branco :)

    ResponderEliminar