domingo, 2 de junho de 2013

Vamos ao hóquei

Não percebo como é que alguém pode estar contente com o que se está a passar no hóquei em patins. Não sei se já repararam, mas parece estar a tornar-se um hábito que, além da época futebolística já de si cheia de episódios de clubite duvidosa, surjam depois as modalidades como braço armado da guerra comprada entre os nossos dois clubes.

Antes que eu pareça politicamente correcta, deixem-me lembrar-vos que eu odeio o benfica. Não sou grande fã de hóquei em patins mas, se o Porto puder ser campeão contra eles com um 7-3 humilhante, por mim tudo bem. Tudo óptimo, aliás. Admito ainda que, para um lampião, seja melhor nem comparecer a mais uma final. Mas isto que se está a passar não é nada disso: não é um clube a tentar derrotar o outro, não é rivalidade, não são as picardias normais entre adeptos. É uma vergonha. E para todos.

O que vos peço ao lerem este texto é para despirem a camisola por uns segundos, por muito horrível que isso possa soar. Se são do FCPorto, lembrem-se como nos sentimos quando, com os bilhetes na mão, nos impediram de passar as portagens de Alverca porque não nos garantiam a segurança no pavilhão da luz. Ficámos indignados, certo? Como era possível que a organização de um jogo (clube anfitrião e polícia) estivesse a admitir, à partida, que não era capaz de o fazer?  O que seria feito de uma modalidade cujos adeptos estavam proibidos de ir ver os jogos fora? Por que não se sentam todos à mesa e discutem como melhorar os pavilhões, a actuação da polícia e afins, para que isso não se repita? Se não aceitámos isso na altura, não podemos agora encher o peito e chamar-lhes mariquinhas (que eles até são, como está provado cientificamente, mas adiante).

Se são do benfica, lembrem-se que , antes de nos chamarem animais e selvagens, terão de enumerar mentalmente o autocarro incendiado, os jogadores agredidos, o very-light, etc, etc. Não gostaram que isso acontecesse, certo? Não passaram a achar o vosso clube diferente porque alguém com quem partilham uma bancada o fez, pois não? E, sobretudo, se além de serem do benfica andam nisto a sério e há muito tempo, não podem aceitar que os nossos clubes achem que há adeptos e polícias diferentes.

Porque não há. Lamento o choque, mas não há mesmo. Se, no meio destas guerrinhas de dirigentes, conseguirem perceber isso, então podemos ir ao que interessa e o que interessa é o que se passa no local para onde as bancadas olham. Aí, peço-vos desculpa pelo fim da imparcialidade, mas acredito que somos melhores. E é isso que eu ainda espero ver esta tarde: um jogo entre dois rivais, muita garra, muita vontade, mais alegrias para nós e mais tristezas para os outros e o meu Porto a ser campeão europeu de hóquei em patins. Força rapazes!

10 comentários:

  1. quando há dirigentes que se esquecem de pedir bilhetes e depois amuam que mais há a dizer?
    Vamos todos amuar.

    http://www.ojogo.pt/Modalidades/hoqueiempatins/interior.aspx?content_id=3252948

    ResponderEliminar
  2. De acordo em algumas partes...

    A violência não tem cor. Facto!

    As claques em guerras entre si são todas farinha do mesmo saco. Facto!

    As claques no comportamento com os adeptos do clube rival que não pertencem a claques comportam-se todas da mesma forma. Discordo!

    Vivo no Porto e já vivi em Lisboa por isso acho que a minha opinião excluindo a cor do clube tem pelo menos o crédito da experiência pessoal.

    O teu clube tem uma equipa de hóquei muito superior à minha e o desfecho mais provável é a vossa vitória. Facto!

    Era bom que por momentos quer uns quer outros se apercebessem que existem coisas mais importantes do que o desporto como por exemplo o valor da vida humana e a integridade física dos adeptos.

    Saudações desportistas!

    ResponderEliminar
  3. São melhores dentro do campo? Uma vezes outras não mas contra factos não há nada a fazer e a verdade é que no vosso pavilhão eu raramnete vi (a não ser ontem talvez por ser campo neutro) adeptos do Benfica e vimos o que aconteceu. No pavilhões do Benfica já vi adeptos do fcp e assiti a alguns derbies com o scp e além das picardias normais nada de mais.

    Mas os benfiquistas não são melhores que os portistas existe é um clima de impunidade que permite mais transgressões no Porto disso não tenho dúvidas.

    O fcp têm melhor equipa mas hoje ganhámos e vocês no final estiveram bem fosse sempre assim. As alegrias só têm sentido com as tristezas dos nossos adversários / rivais certo. Adorei ver o vosso presidente no final :)

    Infelizmente estes problemas começam muito cedo vê o que aconteceu hoje os juvenis....

    ResponderEliminar
  4. Catarina, a violencia não tem nome. Não é Benfica. Não é Porto.

    Eu não desculpo actos de violência do meu clube com actos de violência do teu clube.

    É preciso identificar onde começou o fogo. Existe sempre um ponto de ignição. Se identificarmos esse ponto, provavelmente começaremos a mudar aos poucos, todos nós.

    Agora, se elegem esse ponto de ignição, com 99% dos votos, dificilmente este clima de guerrilha acabará. E atenção, que quando falo em ponto de ignição, não falo do que aconteceu ontem, ante-ontem, ou há uma semana, um mês, ou um ano atrás. Falo mesmo da forma como tudo isto começou há 30 anos atrás. Foi aí que tudo começou.

    Anormais há-os em todos os clubes. No Meu. No Teu. No do vizinho. O problema é quando esses anormais são o nosso braço-armado. Aquele braço armado capaz de nos acompanhar à esquadra num clima de intimidação.

    Catarina. Não encontres nas minhas palavras nada contra o Teu Porto. Quanto muito, encontra contra aquilo que o Porto do teu presidente significa.

    ResponderEliminar
  5. Eu subscrevo o que o Germano Bettencourt escreveu. Acho que de ambas as partes, têm de parar para analisar o rumo que isto está a tomar, antes que seja tarde de mais e todos nós acabemos por lamentar mais do que estes actos que já repudiamos. Clubites à parte, tudo o que tenha a ver mais do que se passa dentro das 4 linhas, não interessa. Zero.

    ResponderEliminar

  6. @ Germano Bettencourt


    sei que te dirigiste à C., mas tenho que o referir:
    começas bem («a violência não tem nome», sequer cor), terminas muito mal («Quanto muito, encontra contra aquilo que o Porto do teu presidente significa»).

    mas eu sei onde te/vos dói («Falo mesmo da forma como tudo isto começou há 30 anos atrás. Foi aí que tudo começou»).
    lá terás que aguentar "a bomboca" (pelo menos) mais quatro anos, não é? pois é. certamente que assim será.

    saudações pentacampeãs
    Miguel | Tomo II

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. @Penta 1975
      ... " tudo isto começou há 30 anos atrás " ...

      Infantilidade de alguém que desconhece a história do clube ...

      -1939

      Abril, 23
      Em jogo da última jornada da época 38/39 o Benfica visita o FC Porto e a vitória de um ou de outro decide o título de campeão. A polémica começa logo com o FC Porto, habituado a jogar no Estádio do Lima, a transferir o jogo para o Campo da Constituição para maior conforto do público, o que desagradou ao Benfica. E no jogo, com o resultado empatado a três golos, o Benfica fez o 3-4 no último minuto, que valeria o título, mas o árbitro invalidou. As crónicas da época falam da razão do Benfica e naquilo a que chamam "o excesso de zelo" do árbitro setubalense Henrique Rosa, ao invalidar aquele que seria um "hat-trick" de Brito. Teria o árbitro entendido que o jogador agarrara um adversário, mas, conta a imprensa da época, Brito estava suficientemente longe de todos eles para o poder ter feito. O Benfica descreveu a situação como a "maldade" do árbitro e chegou a fazer uma festa de homenagem à equipa, como se esta se tivesse sagrado campeã, mas a história dá, naturalmente, o título ao FC Porto

      -1940

      Em 1939/40, o Campeonato Nacional passa de oito para dez clubes, a título excepcional, pois o FC Porto fora apenas terceiro no Campeonato Regional e só os dois primeiros tinham acesso à competição, valendo então a votação das restantes associações regionais (nomeadamente a de Lisboa), que viabilizaram o alargamento, de forma a permitir a participação da equipa do FC Porto.

      -1973

      Abril, 1
      Com 23 vitórias em 23 jornadas e o Campeonato Nacional já conquistado uma jornada antes, o Benfica desloca-se ao Estádio das Antas na 24.ª jornada, onde acaba por empatar a 2. A vencer por 2-1 a poucos minutos do fim, o árbitro António Garrido sanciona uma grande penalidade inexistente após encenação do portista Flávio na grande-área de José Henrique. O empate impediu assim o Benfica de somar a 24.ª vitória em outras tantas jornadas

      -1980

      O chamado "Verão quente" do Futebol Clube do Porto, Pinto da Costa e Pedroto alimentam a ideia que o então Presidente Américo de Sá é um traidor e vive condicionado à vontade de Lisboa, vislumbra-se com a estratégia tomar de assalto o FCPorto, Américo de Sá contudo não cede às pressões; “Pinto da Costa quis ser o dono do Porto, mas a estratégia falhou. Nunca disse que o Porto deveria render-se a Lisboa. O que lhe disse é que não aceitava que o clube entrasse em guerras como aquelas que fizeram Pedroto e Pinto da Costa” |

      -1983

      Junho, 1
      Benfica e FC Porto apurados estão para a Final da Taça de Portugal, após os "encarnados" vencerem o campeonato, sai bomba da Assembleia Geral do clube das Antas: Pinto da Costa, com o apoio dos associados, anuncia que o FC Porto não comparecerá na final da Taça a ser disputada no Estádio Nacional, exigindo que a mesma seja disputada no Estádio das Antas.

      Queres mais provas ou já chega ?

      Eliminar

    2. um lamp... um benfiquista a "falar" de arbitragens?

      L-O-L :D

      é que é «limpinho, limpinho»

      Eliminar
    3. Para falar de arbitragens já existem as escutas do processo apito dourado não é preciso mais nada.

      Eliminar

  7. de tanto me rir, até esqueci da seguinte incongruência:

    «tudo isto começou há 30 anos atrás» vs. os três primeiros "casos" reportarem-se a um período anterior à vigência do nosso querido líder.

    na ânsia de mostrar que sabe, talvez seja uma «Infantilidade de alguém que desconhece» matemática... talvez seja... estou em crer que será mesmo assim...

    ResponderEliminar