terça-feira, 25 de março de 2014

Round one

Nós, cá em casa, odiamos clássicos. Há quem nos pergunte, a sorrir, "E então e amanhã, como é que é lá em casa? Deve ser giro, deve!" Não é nada giro. Nem há razão para sorrisos. É óbvio que nós sorrimos educadamente e dizemos "Vamos ver!..." (nenhum de nós diz: "Vamos ganhar" - a bazófia dá um azar do caraças) e a verdade é que preferíamos nem ver.

Eu gostava de ter uma metáfora à mão, do género: é como fazer um exame ou uma coisa assim. Deixem-me ver se me explico: a C. já foi operada três vezes. E em nenhuma delas ela desceu para o bloco operatório com a cara de dor que ela tem antes dos clássicos (para verem o tipo de pessoa com quem eu vivo, da última vez ela foi a rir-se para o bloco porque o Olympiakos tinha acabado de marcar ao Benfica. Espero que na operação te tenham tirado essa maldade do corpo). Para além disso, antes das operações, podíamos abraçarmo-nos e acalmarmo-nos mutuamente. Mas nós não nos podemos abraçar antes do clássico. Se a C. me quer abraçar antes do clássico, é porque está nervosa com a dupla de centrais dela e eu tenho de evitar delicadamente esse abraço para que isso lhes dê azar. Não há aquele conforto de casal "Vai correr bem, meu amor". Não, é mais "Espero que o teu ponta de lança parta as duas pernas depois de marcar na própria". Num Manchester United-Porto (2-2), a C. festejou o primeiro golo do clube dela agarrando-se à minha perna. Segundo os relatos dela, eu fiz a voz da miúda d'"O Exorcista" e disse: "Não voltes a fazer isso". Dado que era o meu dia de anos e dado que o Porto tinha marcado, eu acho que mereço uma salva de palmas por não ter arrancado a mão à C. 

O que é que piora ainda mais isto tudo, esta ansiedade toda? É que faltam, no mínimo, quatro clássicos, com a possibilidade de mais dois de bónus. Eu acho que isto devia ser proibido. Fazíamos um ou dois e pronto. O meu jogo de sonho do Benfica é o jogo de domingo, com a Académica: uma equipa inferior, marcar cedo (para eu acalmar), marcar o segundo antes da meia hora (para os matar moralmente) e fazer o terceiro antes da meia hora final (permitindo-me trinta minutos de descompressão que me deixam depois ficar feliz com o apito final). Jogar com o Porto significa tudo menos isto. Significa dificuldades, jogo muito preso, incerto, etc. A incerteza e o medo, apesar de algumas pessoas mais desprevenidas acharem que são o sal do futebol, são o maior terror. Se forem o sal são o sal que entra nas nossas feridas. Ninguém quer isso. E nenhum adepto com dois dedos de testa (de um lado ou do outro) pode querer isso seis vezes. É como se estivessem em cima de um prédio e vos desafiassem para saltar para o outro ao lado. Se conseguissem, ganhavam um prémio qualquer em dinheiro. Mas podiam cair. Quem é o doido que quer fazer isto seis vezes? 

Mais, quem é o doido que quer saltar, sabendo que se aterrar de boca lá em baixo vai ser gozado e vai ter que ver isso nos telejornais todos? Quem é o doido que quer saltar sabendo que tem traumas relativos a outros saltos? 
Viram o derby de Sevilha? As duas equipas que mais se odeiam no mundo numa eliminatória europeia. 0-2 na primeira mão, 0-2 na segunda. Penalties. Imaginem penalties numa eliminatória europeia contra a equipa que vocês mais detestam. Eu acho que, exceptuando os adeptos totalmente inconscientes, os que só aparecem para as festas ou que só sabem o resultado ao passar no quiosque na segunda-feira de manhã, ninguém se quer meter numa coisa dessas. É jogar à roleta russa, só que em vez de se morrer fica-se a ouvir os rivais uma vida inteira. As caras dos adeptos antes dos penalties eram de um sofrimento atroz. Ninguém queria estar ali, a viver aquilo. Era como se a tensão fosse insuportável, uma confusão muito grande onde se cruzam o nosso maior sonho e a nossa maior fobia ali à frente. É um salto muito arriscado, é colocar as fichas todas na mesa. Eu, sinceramente, evitava estas noites mal dormidas e os dias em que abraçar a minha mulher é estranho. 

Isto é a conversa de um adepto doente, que, ganhe ou perca, amanhã passa um mau bocado naqueles noventa minutos. Aos jogadores do Glorioso só me resta pedir que saltem com confiança e força amanhã. Sem olhar para o chão. Vou parar de escrever que a C. está a abraçar-me e tenho de a afastar. 

12 comentários:

  1. O Benfica é largamente favorito para amanhã!

    ResponderEliminar

  2. @ M,

    na Vida, o Futebol é um lugar estranho (e vice-versa) :D

    felicidades para o encontro de amanhã, que vença o melhor e se possível que o teu clube perca :D
    (mas os votos de felicidades mantêm-se :D )

    abr@ço
    Miguel | Tomo II

    ResponderEliminar
  3. Sou Portista, achei um belo texto , podia ser escrito por mim em alguns aspectos , mas ao contrário. O Benfica está muito bem, infelizmente o FC Porto não, mas amanhã é apenas mais um jogo , e vai ganhar quem estiver melhor , quem for o melhor em campo . Espero que seja o Porto mas o Benfica tem condições para ser o melhor.

    Abraço e parabéns pelo blogue

    ResponderEliminar
  4. Concordo totalmente. A mim também me assusta imenso irem existir pelo menos 4 clássicos nos tempos mais próximos. É uma ansiedade atroz

    ResponderEliminar
  5. eu no último Benfica vs Porto, na Luz, enquanto toda a gente berrava ao meu ouvido e saltava ao meu lado, depois do golo do Markovic, eu estava branco pálido sentado na cadeira a pensar na vida. Muitas vezes, em dia de jogo grande, uma enorme ansiedade apodera-se de mim e chego muitas vezes ao limiar do pânico. Não acabei o Benfica vs Porto nem o Benfica vs Sporting. Hoje, em casa, no quentinho do sofá, vou lutar contra isto tudo mais uma vez...

    Visto isto, escusado será dizer o que acho deste teu texto, M.

    Abraço!

    ResponderEliminar
  6. Acho que não.
    Clássico é clássico. A ansiedade é só porque se trata de um jogo diferente. O que eu não dava hoje por estar de camisola vermelha no relvado daquele covil....
    E marcar, então, seria sonho !

    Quando vemos o Real e o Barcelona ou o Manchester Un. e o Arsenal (estes agora menos) jogarem quatro, cinco ou seis vezes num ano (entre campeonato, taças várias e Champions) é normal.

    Normal também tem de ser (como já foi no passado) estas eliminatórias. Quem não se lembra da supertaça de 92/93 jogada três jogos, com finalíssima, penalties e em que fomos roubadíssimos ?
    É o jogo que todos queremos jogar.

    Logo vai correr bem. Só pode.

    abç

    ResponderEliminar
  7. estranho que quem está bem (o slb) tem os adeptos tão nervosos e quem tem estado francamente mal (o meu FCP) nem por isso... fizemos tudo mal esta época, como é que podemos estar a espera de grande coisa agora? e no entanto vamos ao estádio com alguma confiança, e é pelo mesmo motivo pelo qual vós andais por aí a roer as unhas: a vossa equipa não anda a jogar nada de especial, e apesar do grande esforço da jornalha do costume em criar uma onda de entusiasmo vocês no íntimo sabem-no bem.

    e de resto, tantas vitórias saborosas nos tendes proporcionadas, cincazeros, a luz desligada, reviravoltas na taça, o salvador ajoelhado no início da semana do tri-melão, mesmo que percamos hoje estou-vos grato por existirem!

    ResponderEliminar
  8. ''4a até vos comemos!''

    Cansei-me de ler esta frase em tudo o quanto é zona de comentários dos portistas. Fosse dito por um benfiquista e seria considerado bazófia, já num portista...
    Logo vemos. Prevê-se que o FC Porto jogue na máxima força, o Benfica nem tanto. Ainda assim, acredito que o Benfica ganhe o jogo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é bazófia, é pressão psicológica! E vocês tremem....

      Eliminar
  9. Eu acho que quem está por cima, e neste caso é claramente o Benfica, tem muito mais a perder neste tipo de jogos, logo os adeptos ficam mais ansiosos.
    É nestas alturas que invejo os Sportinguistas :P

    ResponderEliminar
  10. Estranho o texto deste autor, como adepto de futebol, que quer é jogos destes todas as semanas. Percebo, no entanto, que por serem um casal com diferentes gostos clubisticos entre os dois, estes jogos sao muito incomodos. Mesmo assim, aquilo que tem de ser, tem muita forca. E nao ha volta a dar. Seja adepto ou jogador, acho que ja esta na altura de lagar as fraldas e mostrar que nao temos medo. E este post está impregnado de borranço...

    Ass.: Adepto do Benfica.

    ResponderEliminar
  11. Espera ele inventou pq não jogou assim contra o tota e não lhes deu 3 ...correu mal paciência mas nao foi culpa do Jesus. ..desta vez ....

    ResponderEliminar