quinta-feira, 22 de maio de 2014

Notas aos campeões

2012/2013 foi um ano marcante para o futebol português. Não é todos os anos que duas equipas estão tão fortes que chegam à penúltima jornada a jogar a uma final e não é todas as épocas que um chouriço de um gajo com cabelo de atrasado mental define o campeonato. Infelizmente, o Sporting não acaba todos os anos em sétimo, o que é lamentável. 

Ora, 2012/2013 foi de tal maneira marcante e para nós catastrófico, que poucos benfiquistas apostariam um euro nesta equipa. Quando o campeonato começou e vi Jorge Jesus a ver o Marítimo-Benfica sentado em cima de uma geleira, só me apeteceu esconder-me num buraco até ao Mundial. Tinha tido piada eu sair do buraco, ainda a habituar-me à luz, e perguntar: "Então e o campeonato?" e alguém me responder: "Ó homem, já ganhámos isso há sei lá quanto tempo!". 
Como eu, felizmente, não estive escondido e até vi o ano inteiro, vamos então avaliar os nossos rapazes e fechar os assuntos sérios, para depois aproveitarmos o defeso e gozarmos com assuntos menores como a prestação de Portugal no Mundial. 

Artur: a única vantagem de Artur é que não se chama Roberto. Tirando isso, aquele ar meio atrapalhado, meio burro nos cruzamentos e a falta de segurança em cada bola foram uma constante até aquele abençoado dia em que se lesionou. Artur, depois de nos ter feito perder o campeonato do ano passado com frangos contra FCP (casa e fora), Nacional e Estoril, estava apostado na mesma epopeia este ano. Espero que vás para o Porto ou para o Sporting. Nota: 3/10.

Oblak: 26 jogos, 22 sem sofrer golos. Mal batido em Barcelos e faltou-lhe a ratice do Beto nos penalties com o clube espanhol que tem três cornos no emblema (devias ter-te adiantado como o outro cabrão, Jan). Foi um dos bastiões e principais figuras do ano. Quando entrou no jogo com o Olhanense mandei mensagem a um amigo a dizer: "Campeões". Como achei bazófia a mais, apaguei e agora não tenho provas. Oxalá fique cá muitos e bons anos. 8,5/10 


Paulo Lopes: só pelos festejos no campeonato merece a mesma nota do que o Artur. 3/10

Maxi: tenho uma relação ambivalente com o Maxi. Adoro aquela garra, aquele nunca desistir, a maneira como faz tudo para se superar. Mas acho que o Maxi já comete erros a mais e começa a não ter físico para compensar algumas limitações técnicas. Quero-o connosco muitos anos, mas às vezes não sei se o quero titular. 7/10

Siqueira: partia com uma grande vantagem, já que foi a primeira pessoa com dois dígitos de QI a jogar a lateral-esquerdo no Benfica em muitos anos. E sabe Eusébio o que o lugar é difícil. Pedro Henriques, por exemplo, é melhor comentador na Sporttv do que foi defesa-esquerdo na Luz e cada um entenderá a afirmação como quiser. Qualquer gajo que não se perdesse no túnel e voltasse para a segunda parte ia parecer um craque. Teve um começo fraco, com lesões e várias asneiras (expulsão em Barcelos e, mais tarde, expulsão com o Porto em casa), mas foi subindo ao longo do ano. Espero que fique, apesar de nunca vir a ser um Roberto Carlos. 7/10

Luisão: grande época do capitão. Nem me lembro se fez a habitual birra para sair no princípio da época. Esteve impecável, sobressaindo para mim o derby em casa, onde meteu Slimani no bolso. Fundamental. 8,5/10.

Garay: Suspiro. Dos melhores centrais que vi jogar no Glorioso. Um título em três anos é manifestamente pouco para tanta classe. O Zenit é pouco para ti, rapaz, e deixa-me triste que te vás enfiar naquilo. Pergunta ao Witsel se está a gostar daquela calor porreiro de São Petersburgo. 9/10.

Sílvio: importantíssimo ao longo da época. Rodou com Maxi e Siqueira até àquele lance estúpido. Sem ser um craque (nenhum lateral do Benfica o é, é uma das nossas principais lacunas), esteve sempre a bom nível. 7/10

Jardel: é sempre importante ter gajos destes que sabem que são suplentes e que não chateiam. Jogou contra o Vitória na Luz com um buraco na testa quase do tamanho da lesão cerebral do Cortez sem se queixar. 7/10

Bruno Cortez: entrou para o anedotário do futebol nacional. Quero acreditar que alguém ganhou uma valente comissão e que o trouxe sem o ver jogar. O Bruno Cortez tem um ar tão estúpido que dá a sensação que ainda o temos que manter afastado de Legos com peças pequenas para ele não meter nenhuma na boca e se engasgar. Bruno Cortez foi campeão e isso é extraordinário. É gajo para se engasgar com a medalha. 1/10

André Almeida: o miúdo não é nem nunca vai ser nenhum génio, mas cumpre. Muito por culpa de Jorge Jesus, todas as segundas linhas do Benfica conseguem entrar sem se dar por elas e isso foi um dos segredos da equipa. Vê lá se fazes qualquer coisa no Mundial para te vendermos por um preço que tu não vales (aquele abraço, Cedric!). 6,5/10

Steven, Cancelo, Lindelof, Bernardo Silva: mais títulos do que o William Carvalho e isso é giro. 1/10

Fejsa: o homem do ano. Lesionou Artur e permitiu a conquista de três títulos. Para além disso, fez uma senhora exibição no derby (quem não fez? Ah, o Sporting) e foi uma pena a sua lesão. 6,5/10

Djuricic: Filip fez uma grande exibição naquele primeiro jogo de pré-época em que enfrentamos uns agricultores suiços. O futebol português, apesar de todos os seus defeitos, ainda é um bocadinho melhor do que isso. Infelizmente, Djuricic nunca foi tão bom como naquele dia. Flop do ano (Cortez não conta como flop. Cortez era uma carta fora do baralho à partida). 2/10

Matic: espero que a chuvinha de Londres te caia bem e que apanhes mau tempo (como se aqui estivesse bom...). Matic é um craque, um super-jogador. Mas chateia-me que alguém queira sair em Dezembro. Foi importante para o título, mas perdeu a festa no Marquês. Há pessoas que davam a vida para ir naquele autocarro. 6,5/10  

Sulejmani: para um homem com tamanho azar - a queda na final da Liga Europa, que estupidez - foi ainda bastante importante. Marcou uns golitos, fez a posição quando era preciso. Para primeira linha não chega, para segunda linha é óptimo. A ver se compras uma pata de coelho, rapaz. 6/10

André Gomes: só pelo golo ao Porto, só me apetece abraçar-te, puto. Lamento dizer-te que nunca vais ser o Enzo Perez, mas já levantaste o Estádio da Luz e foi isso que eu te pedi uma vez. 7/10 (a nota justa era 6, mas recebes mais 1 pelo golo. Estou um mãos largas)



Rúben Amorim: entre benfiquistas, Rúben: QUE CARALHO TE PASSOU PELA CABEÇA PARA NÃO TERES ESTADO CONNOSCO O ANO PASSADO? Pronto, já passou. Sim, deves ter discutido com o Jesus ou o raio. Mas contigo o ano passado éramos campeões. Não tinha jogado o Roderick (que faz o Cortez parecer o Einstein) no Dragão e tu tinhas ceifado logo o Kelvin. 
Vá, deixa lá isso. Tens um número de sócio mais baixo do que o meu e aquela entrevista na Benfica TV confirmou o que o teu futebol já mostrava: és inteligente e do Benfica. 7/10

Ivan Cavaleiro: matei-te futebolisticamente quando fez a falta sobre Montero que deu o 3-3 aos lagartos no jogo da Taça. Um jogador inteligente nunca faz aquilo. É a segunda linha que menos gosto no Benfica. Desculpa lá, Ivan. Pareces ser bom rapaz e até metes umas coisas simpáticas para o Benfica no instagram, mas não vai dar. 4/10

Salvio: é um luxo ter um homem destes como 12º jogador e foi uma pena que te tivesses lesionado tão cedo. Aquela "mão" em Turim foi uma sacanice do árbitro. Fica connosco, rapaz. Se fores para o Zenit o teu instagram vai ser uma seca, só com bonecos de neve, portanto é melhor ficares com a malta. 7/10

Markovic: miúdo, quando passaste pelo William Carvalho e meio Sporting e fizeste aquela cuecada ao Patrício, fiquei doido. A jogada para o primeiro golo contra o Porto confirmou-o: és areia demais para um clube sem dinheiro como nós. Espero que fiques mais um ano e que saias campeão. Aquela confusão em Turim foi uma burrice, pá. E a tua foto de fundo no twitter é altamente, já agora. 8,5/10

Gaitan: vá, todos: NICO! NICO! NICO! Finalmente, porra! Não sei se bateu com a cabeça na parede e se finalmente acordou, mas abençoada parede. Um dos homens do ano. De brinca na areia (tipo Dominguez) a craque a sério (tipo Enzo Perez). Merecia ir á selecção argentina em vez de Rojo. Sim, até a defesa esquerdo Gaitan é melhor do que o Rojo. Não acredito que haja uma coisa no mundo que o Rojo faça melhor que o Gaitan. 9/10

Enzo Perez: casa comigo, Enzo. Eu enganei-me e casei com uma portista, bem gira até, mas se tu quiseres eu largo tudo e vou ter contigo. 9/10 porque fizeste aquela burrice em Turim (não há homens perfeitos).

Ola John: esqueci-me que foi campeão e não fosse um aviso na caixa de comentários ia continuar a esquecer-me. 1/10

Funes Mori: quem? 1/10

Cardozo: um terço de época de sonho, dois terços para esquecer. Oxalá regresses, meu caro. Eu não esqueço e sei que sem aquele teu terço de época nunca teríamos chegado a Turim onde falhaste o penalty. As tuas lágrimas são as minhas e é de coração partido que te dou negativa. 4/10

Lima: gosto do Lima. Nunca vai ser um ídolo, nunca terá um cântico mítico, nunca é o primeiro de que nos lembramos. Mas está lá, tipo relógio. Um 8/10 sólido

Rodrigo: tu vais já levar uma praga, rapaz. Nós somos o topo da tua carreira. Não vais chegar ao Barça nem ao Real Madrid e nunca passarás de um Zenit ou de um Valência, clubes infinitamente menores que o Glorioso Sport Lisboa e Benfica. És excelente para Portugal, falta-te um bocadinho para seres um grande ponta de lança europeu. 8/10

Jorge Jesus: o nosso mister aprendeu e essa foi a sua maior qualidade. Que JJ nos pôs  a jogar à bola, nunca ninguém duvidou. Mas éramos uma equipa de excessos, um comboio sempre prestes a descarrilar. Este ano não. JJ aprendeu e convidou os adversários a subir para que os pudéssemos matar em contra-ataque. Por defeitos de educação, JJ continua a dar tiros no pé em frases e actos. Ainda assim, espero que continue. Se JJ continuar e não vendermos tudo (ouviu, Vieira?), partimos na pole position para 2014/2015. 9/10

Somos campeões. Enterrámos o fantasma Kelvin, ficou o europeu. Vencemos também porque não havia rival (o Porto de Paulo Fonseca foi o melhor anti-depressivo para o Benfica do ano passado), mas vencemos.
Agora chega de festejos e de bazófia. Tudo concentrado no próximo campeonato (não, não é o do Mundo. É mesmo a Liga 2014/2015).


9 comentários:

  1. O Ola John e o Bernardo Silva também são campeões (O Ola John até deu a vitória em Cinfães para a Taça!!!)

    ResponderEliminar
  2. Concordo com todas as notas, à excepção do Siqueira, penso que merecia um 8. Talvez seja porque comparado com Emerson, Capdevilla, Melgarejo ou Cortez pareceu mesmo um Roberto Carlos, mas estou convencido que sem esse empréstimo de última hora (ainda me lembro dessa noite colado ao twitter, ao site da Bola e ao SerBenfiquista e o quanto celebrei o falhanço do negócio Coentrão-para-o-United-Siqueira-para-o-Madrid), não teria sido possível fazer uma época tão notável. Num onze titular, basta um jogador fraco para prejudicar a equipa toda e a partir do momento em que tivemos Siqueira e mais tarde Oblak deixámos de ter uma única maçã podre no onze. Tornámo-nos fortíssimos.

    Ps: Como tinha dito, reabri o www.memoriagloriosa.blogspot.com. Que tal o video da final da Taça de Portugal que vencemos ao porto no estádio das Antas para começar?

    ResponderEliminar
  3. M. , não foras tu benfiquista doente quase que te convidava a fazer uma avaliação aos rapazes do Porto, pois clubite à parte até acho que foste bastante realista na tua análise. Principalmente ao Bruno Cortez.

    Quanto a nós oxalá voltemos em Agosto com a mentalidade (e equipa a condizer) de 2010-11 em vez da mentalidade de 2004-05, já que esta época desistimos do título em Outubro.

    ResponderEliminar
  4. Manel, sou sua fã :) e louvo-lhe a coragem, a abnegação e o espírito de sacrifício que você deve ter para ter casado no outro lado da força..o mau, claro, lololol.Só por isso tem o Céu ganho. SLB,sempre.
    Bem haja.

    ResponderEliminar
  5. Concordo com as notas todas e com os teus argumentos menos com a do Nico. Gaitan nunca pode ter uma nota igual à do Enzo e à do Garay e muito menos ter uma nota superior à do Luisão!
    O Raciocínio é apenas este: Luisão, Garay e Enzo** nunca fizeram um mau jogo. Já o Gaitán fez alguns jogos maus...como por exemplo o da final da liga europa e outros que não enumero, porque ainda são alguns, não muitos mas alguns. Apesar disso, foi sem dúvida alguma um dos melhores do Benfica esta época e fez a melhor época dele.

    **Vá, sendo preciosista, o Enzo fez um jogo mau, não me lembro com quem foi, lembro-me apenas do timming, foi depois de ter renovado a meio da semana (não estou com isto a dizer que foi por isso).

    ResponderEliminar
  6. Manel, na apreciação ao Enzo faltou a referência aos rins do Dier. Na do capitão, faltou dizeres que o Benfica é ele mais dez. O Garay nunca pode ter uma nota superior à do Luís, quanto muito teria igual. Siga...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Percebes muito de bola, percebes. O Benfica é o Luisão e mais dez... Ok, deslarga lá mas é as drogas, que andam a fazer-te mal!

      Eliminar
  7. eu colocava Luisão e Enzo no topo; Garay e Gaitan a seguir.

    ResponderEliminar
  8. Garay foi o melhor central que eu vi jogar no Benfica. Tenho 32 anos, recordo Aldair, lembro-me do grande Carlos Mozer e do Ricardo Gomes.

    Perdoem-me se esqueço algum, mas dos que referi, Garay tem mais qualquer coisa que faz dele o melhor! É pura classe...

    Infelizmente, não vai mesmo continuar por cá!

    ResponderEliminar