terça-feira, 16 de setembro de 2014

O roubo

Cá em casa, discute-se muito sobre louça mal lavada e roupa fora do sítio, mas pouco sobre arbitragem. Não nos entendam mal: não é que cada um de nós não ache que o seu clube é sempre roubado pelos árbitros (com a diferença que eu, efectivamente, tenho razão, e o M. parece só maluquinho). O que conseguimos foi, ao longo dos anos, perceber que simplesmente não vale a pena.

As pessoas que não nos conhecem ficam muito surpreendidas quando dizemos que não vemos os jogos juntos, porque de um casal, e de um que ainda por cima gosta muito de bola, espera-se que faça tudo em conjunto, especialmente o que mais gosta. Mas o que esta relação nos ensinou é que perder tempo a discutir arbitragens um com o outro não contribui para nada além de um eventual divórcio.

Infelizmente, às vezes não me consigo desmarcar do M., como o Brahimi da defesa do Vitória, e fico, ao contrário do argelino, em fora-de-jogo. Isto é, tenho de ver um jogo com o meu marido. O que já é normalmente mau, mas piora consideravelmente quando estamos perante um grande e escandaloso roubo. Que foi o que aconteceu no último domingo.

Podia vir para aqui falar da má primeira parte do FCPorto, de como entrou mal Tello, de como Evandro parece merecer a titularidade, de como não percebo a entrada de um avançado aos 89 minutos, mas há momentos em que realmente isto não interessa muito. Pode ficar bonito, apontar as falhas que ainda é normal esta equipa ter, dá assim um ar de intelectual da bola porreiro, mas quando estamos a falar de um grandessíssimo roubo acho isso uma perda de tempo para um adepto.

Já devíamos, no entanto, estar habituados. Não é preciso recuar muito. O ano passado, quando até o totó do Fonseca ia em primeiro, uma arbitragem escandalosa fez questão de roubar os primeiros pontos ao FCPorto. Seríamos campeões se não tivesse acontecido? Bem, na verdade não. Mas cansa um bocado isto do primeiro sinal de destabilização vir de fora.

Por isso, espero que desta vez os portistas estejam mais atentos. Eu sei que é quase impossível pedir-vos que não assobiem a próxima hesitação da equipa, mas pensem nisto quando levarem a merda desses dedos à boca: o que estas inocentes arbitragens fazem é levar-nos a duvidar, a criticar, a colocar em questão um trabalho que, a meu ver, está a ser bem feito. E isso parece-me um bocado estúpido.

Portanto, a nossa relação sobreviveu a mais um domingo de roubo ao FCPorto. À custa de muito silêncio, muita omissão de pensamentos e de um controlo notório sobre a vontade que temos de denunciar o outro à polícia, como quando o M. disse que não era penalty a nosso favor. A sério, é nestas alturas que eu não percebo como posso gostar tanto de uma pessoa tão vil.



P.S. Queremos deixar por escrito um elogio ao presidente do Vitória pela atitude depois da vergonhosa carga policial sobre os adeptos. Não é qualquer um que faz aquilo. Os nossos parabéns.

8 comentários:

  1. Os Calheiros, Proença s e afins esses é que são bons. Para mim deviam deviam ser roubados todos os jogos. Todos.

    ResponderEliminar
  2. E enquanto isso o clube da freguesia de benfica, lá vai com o colinho do costume! Golo limpo anulado ao Boavista que dava o 1:1 a 5 ou 6 minutos do fim do jogo. Golo limpo anulado ao Setúbal que dava o 1:1, para não falar no penalti.. Tudo na mesma! E o Porto "mansinho"... o ano passado, fomos imensamente prejudicados, e só falaram qd o campeonato estava perdido... Espero que este ano haja nem se deixem comer por lorpas...

    ResponderEliminar
  3. Só para mostrar que eu não sou a pessoa má descrita no post da minah mulher, venho lembrar que a minha clarividência, frieza e isenção permite-me ainda ver falta do Jackson antes do passe para Brahimi (que tem o ombro fora-de-jogo) e um penalty de Indi no Paços-Porto. O comentário do Carrela é facilemente desmontável porque há offside no golo do Bessa e falta sobre o Jardel antes. Não vou, obivamente, discutir lances de arbitragem num jogo que acabou 0-5, pelo amor de Eusébio...

    Como qualquer pessoa de bem percebe, as minhas análises sobre os árbitros são impecáveis e frias. Por exemplo, o de ontem era um grande ladrão filho da puta.


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :)
      M. desculpa, mas na Terça, foi "priceless" assistir ao Javi, a entrar por trás e o árbitro a mandar seguir... e o estádio a assobiar! Saudades?
      Maxi a levar cartão e a fazer uma cara de quem chega a cada e vê a mulher com outro!
      Witsel sofre uma gravata de Luisão à entrada da área e nada... a cara de Witsel foi "priceless".
      Garay, empurra ostensivamente Lima, árbitro marca falta e ele faz uma cara de incrédulo, esqueceu-se que já não joga pelo Benfica...

      À saída do estádio, a resposta dos adeptos era sempre a mesma... culpa do árbitro! Obviamente, se tivessem anulado os golos não teriam perdido...

      Eliminar
  4. m. e o lance do Brahimi na primeira parte? qual é a explicação (credivel e isenta lol)!!?

    ontem quase chorei quando ouvi o vosso presidente a falar...foi tao comovente!!!

    ResponderEliminar
  5. tripas e lamps a queixarem-se dos arbitros..... o que eu já me ri com isto!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando se ganham campeonatos com 17 penaltis, é preciso dar um tempo, para que se volte a repetir...

      Eliminar
    2. Eu compreendo que esteja mal habituado, mas vem nas regras do futebol que quando existem faltas dentro da área deverá ser marcado penalti.... provavelmente além desses 17 ainda ficaram mais alguns por marcar!!!

      Eliminar