quarta-feira, 15 de outubro de 2014

O Bernardo do Benfica

Confesso-vos que demorei a ver o Bernardo Silva. Por escolhas erradas que tomei ao longo da vida, nomeadamente ter escolhido ser médico em vez de jogador de futebol do Sport Lisboa e Benfica, só tenho tempo para saber tudo e mais alguma coisa da nossa equipa de futebol. Os juniores, a equipa B e as modalidades não têm a atenção que merecem a minha parte e penitencio-me por isso. Assim, ao invés de pessoas mais bem informadas do que eu, a minha atenção só se virou para o Bernardo quando começaram a correr nas redes sociais as fotografias dele no instagram: foi como uma bomba, havia um jogador do Benfica B que era do Benfica desde pequenino e que vive o clube como nós.



Comecei a espreitar resumos da equipa B, a ver os consecutivos golos e prémios de melhor em campo e dei por mim, mesmo sem lhe ver 90 minutos completos, a torcer por ele. O Bernardo Silva - independentemente do que venha a ser enquanto jogador de futebol - é um adepto do Benfica. E aos adeptos do Benfica quer-se sempre o melhor. Se o Bernardo chegar a jogar na Luz pelo Glorioso e marcar, virá festejar connosco e vai ter a alegria que nós teríamos. Só uma pessoa sem coração (ou sem acesso às redes sociais) podia não torcer por um jogador que ia à Luz de cachecol como nós.

Apesar de ser um adepto e de ter um ideal romântico sobre o mundo da bola, sou muito pragmático: não há Bernardos que substituam os Enzos, os Oblaks, os Garays, os craques a sério. Eu também sou mesmo muito do Benfica e duvido que fosse útil, neste meu momento de forma, à equipa de futebol, portanto não sou nenhum fundamentalista do "jogador da formação", do "jogador português" e dessas coisas. Eu quero que o Benfica tenha os melhores, não me interessa a idade, a nacionalidade nem se são vegetarianos ou se comem três bitoques ao pequeno-almoço. O que me faz confusão é que, em condições iguais, não se dê prioridade ao jogador da formação, ou - e isto ainda é mais importante - que sente o clube. Porque uma coisa é comparar o Ivan Cavaleiro ao Markovic, em que o primeiro será uma eterna promessa do futebol português e o segundo, enfim (pausa para chorar de saudades), outra é achar que o Bernardo não tem lugar neste plantel do Benfica. 


A questão é grave por dois prismas: em primeiro lugar, porque o Benfica perde um jogador que lhe podia ser muito útil porque me parece muito bom, ponto. Eu sei que desde que desperdiçámos Mario Stanic e Deco que o Bernardo pode não parecer muito grave, mas algo me diz que sim. Em segundo, pela identidade do clube. Este que vos escreve tem a mania que sabe muito de futebol e que acerta muito, mas, assim que vi o Talisca, ia morrendo. O Talisca, a número oito então, pareceu-me ser rapaz para ser responsável por 275 cateterismos e 12 pacemakers só na minha pessoa. Em todos os jogos, era sempre o jogador que eu tirava na primeira substituição. E o que é facto é que o rapaz tem 6 golos e que está a humilhar a minha opinião inicial sobre ele. Eu, sobre o Benfica, não faço questão de ter razão. Oxalá o Talisca se sagre Bota de Ouro este ano e que nunca mais ninguém ligue ao que eu escrevo. Mas o Talisca, apesar da sua meia dúzia de golos, além de não saber quem é o D'Artagnan, não sabe o que é o Benfica. Tanto assim é, que decidiu tirar fotografias com o Kelvin e escrever inclusivamente que o ama. 



As boas notícias (para os adeptos do Porto) é que o Kelvin está vivo, as más é que a jovem promessa goleadora do Benfica não percebe que uma fotografia destas é um choque para os adeptos do clube que representa. Tenho a certeza que o Bernardo não metia uma foto com o Kelvin nem que este lhe salvasse a família inteira e lhe entregasse três chaves vencedoras do Euromilhões. E isto é importante, isto é fundamental para um clube. Não acho que haja uma escolha Talisca versus Bernardo; o Benfica podia ter perfeitamente os dois e beneficiava disso. Eu prefiro o Talisca ao Ivan Cavaleiro e ao Nélson Oliveira. Mas prefiro uma oportunidade ao Bernardo do que aos negócios estilo Djavan, Candeias e Luís Felipes. É aí que me dói, que o Bernardo não tenha uma oportunidade no Benfica. É que há jogadores francamente maus que a têm só por jogos de comissões e empresários. O Bernardo não merece lugar cativo no Benfica só porque tem um número de sócio baixo, mas o seu futebol e o mais que declarado amor ao clube têm que se sobrepor a várias negociatas estranhas.

É que o Bernardo tem tudo para ser um Paneira. Um daqueles que só de vestir a camisola do Benfica se sente maior. E essa raça de jogadores que se confunde com a camisola tem uma grande virtude: torna o clube mais forte. Porque passa a haver alguém no balneário que lhes explica por que sofrem tanto os adeptos, que lhes explica por que é especial este ou aquele acontecimento, este ou aquele jogo. Porque esses jogadores comunicam melhor com os adeptos, fazem-nos sentir menos clientes, fazem-nos sentir mais próximos das camisolas. E esses clubes são melhores, são mais fortes, ganham mais do que os outros. É isso que eu quero para o Benfica. Porque eu sou do Benfica como o Bernardo Silva.


10 comentários:

  1. Desculpa lá estar a despedaçar todas as tuas esperanças, mas o Bernardo Silva é jogador do Peter Lim. Para o ano está no Valência.

    ResponderEliminar
  2. Concordo em absoluto com tudo o que foi dito. Mas temo que, à semelhança do André Gomes, as tuas belas palavras não sejam convenientemente apreciadas pelo Benfica e pelos empresários que infelizmente mandam no nosso futebol.
    Oxalá não passe de um empréstimo para o moço ganhar corpo e mais saudades pelo clube. Oxalá o empréstimo não passe para um desgosto amoroso em que o Benfica deixa o Bernardo de coração partido.

    ResponderEliminar
  3. Ainda bem que há pelo menos mais um Benfiquista que pensa exatamente como eu sobre os jovens da formação. Os valores que Bernardo Silva transporta e que foi cultivando desde tenra idade, além do indespensável talento, são fundamentais para um clube que se quer vencedor. Um raciocinio: sabem quantos Benfica-porto ou Benfica-sporting ele já disputou. Pois, pensem nisso. Esperemos para ver o que Bernardo Silva poderá ser no Benfica...

    ResponderEliminar
  4. que texto do crl...parabéns...é isso tudo e mais um par de botas abraço glorioso

    ResponderEliminar
  5. Não sendo eu benfiquista (a C. tem muito melhor gosto), identifico-me totalmente com este texto. É só trocar Benfica por Porto, Bernardo por Tozé, etc.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande texto M! Assino por baixo o comentário aqui do João Ferreira.

      Infelizmente no futebol de hoje há poucos valores mais altos do que as "comissões"...

      Quanto ao Talisca, subiu consideravelmente depois de ver esta foto e comentário com o Kelvin! Se bem que a minha consideração pelo Kelvin desceu bastante depois de o ver numa foto com o Talisca... estou confuso...

      Saudações Portistas!

      Eliminar
  6. Muito bom. Mas não esqueçamos que até o Rui Costa foi fazer uma época ao Fafe antes de jogar na equipa principal. O Bernardo Silva está no Mónaco, que já é bem melhor. Só espero que ele evolua e volte na próxima época para explodir. Ah, e lembrem-se que ele daqui a três semanas vem à luz... jogar pelo mónaco :)

    ResponderEliminar
  7. o Rui Costa foi para o Fafe noutros tempos.
    Hoje o Benfica "emprestou", pelo montante que emprestou, e dada a previsão de evolução do Bernardo, já ficou sem ele. Porque se o quiser de volta vai ter que pagar talvez o triplo que recebeu.
    e aí....

    enfim, dor d'alma do cacete, porque o Bernardo como costumo dizer é jogador do adepto. Daqueles que são nossos.
    Como o Paneira, sim, bem comparado. Nossos para lhes chutarmos beijos directos do nosso Sector.

    ResponderEliminar
  8. Tantas verdades num só texto mereciam um prémio!
    Também eu gostava de saber TUDO do Benfica. Também eu "conheci" o Bernardo Silva nas redes sociais.
    Quando o nosso maior símbolo partiu para o 4ºanel, de todas as mensagens dirigidas a Ele, destacava-se uma. Citava Bernardo Silva: "Dizem que morreu o REI EUSÉBIO. Como se isso fosse possível...". A frase não era dele, mas o sentimento estava lá.
    Foi desde então que comecei a seguir o "messi do seixal" e, sobretudo, o menino da Luz. E uma coisa é certa, mesmo que não volte a vestir o manto sagrado, terá para sempre o nosso lema gravado na sua pele. "E Pluribus Unum" estará escrito no seu braço quando na quarta-feira jogar contra o seu coração.

    ResponderEliminar